Ronaldo tem noite brilhante. Time, não

Atacante faz dois, mas Corinthians cede empate para a Ponte: 2 a 2

Fábio Hecico, O Estadao de S.Paulo

26 de março de 2009 | 00h00

Um gol de Gum, aos 30 minutos do segundo tempo, estragou uma noite que era para ser brilhante para Ronaldo no Pacaembu. Naquele momento, o Corinthians vencia por 2 a 1, gols do Fenômeno. O tropeço, empate por 2 a 2 com a Ponte Preta, deixou o time a três pontos da classificação para as semifinais do Campeonato Paulista.Pela primeira vez no Corinthians, Ronaldo fez uma partida inteira. Atuou os 97 minutos depois de 486 dias - desde novembro de 2007, ainda pelo Milan, num 2 a 1 sobre o Cagliari.E o Fenômeno começa a mostrar aquele futebol que o consagrou. Ontem, além dos dois gols, um em bela jogada individual, deixou Dentinho duas vezes na cara do goleiro, deu passes de efeito, dribles. Só não conseguiu garantir a vitória.Ronaldo mostrou seu cartão de visitas logo aos 17 minutos. De cabeça, obrigou Aranha a bela e difícil defesa. Sem correr muito, o Fenômeno tentava tabelas e pedia muito a bola que não vinha. Pior, num contragolpe, aos 32, Leandrinho saiu na cara de Felipe e, com categoria, encobriu o camisa 1 para abrir o placar e calar o Pacaembu.Ou tentar, já que os corintianos resolveram é gritar forte o nome do time. Bingo! Cinco minutos após o gol, Elias colocou para Ronaldo. Experiente, ele caiu ao ver o marcador colocar o braço em seu ombro. Pênalti marcado, revolta dos campineiros. Ronaldo pede a bola para bater, ajeita e, com toque sutil, à la Djalminha, empata: 1 a 1.No lance seguinte, o camisa 9 fura de forma incrível e, na sequência, é Dentinho quem erra o alvo de frente para Aranha. Ronaldo estava com fome de bola. Cobrou falta, bateu boca com Deda. Mas a virada...O Corinthians foi para o intervalo irritado. Nada de comemoração pelo gol de Ronaldo. Todos reclamavam do excesso de faltas da Ponte Preta. O mais revoltado era Dentinho, que era pegar na bola e ser derrubado. "Está difícil, difícil mesmo. A gente começa a jogada e matam com falta", protestou.Outra pergunta que não queria calar: Por que Ronaldo bateu o pênalti e não Chicão? Com a palavra, o zagueiro: "É uma mostra que em nosso grupo não tem vaidade."O papo no vestiário ninguém contou. Mas o Corinthians voltou com todos dando a bola para Ronaldo.E o craque não decepcionou. Aos 12 minutos, recebeu na área, deu drible incrível em Gum e, de pé esquerdo, decretou a virada. Ali, a Ponte Preta já estava com um a menos em campo, com a expulsão de Edilson. Mesmo assim, estragou a festa de Ronaldo. Gum, de cabeça, aproveitou a indecisão de Felipe e estufou as redes.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.