Ronaldo torce, mas Fla leva baile

Astro vai ao Maracanã com camisa rubro-negra e vê o Botafogo ganhar fácil: 3 a 0 e vaga na final da Taça Rio

Sílvio Barsetti, O Estadao de S.Paulo

14 de abril de 2008 | 00h00

Nem mesmo a presença de um torcedor especial no Maracanã, o atacante Ronaldo Fenômeno, deu forças ao Flamengo para superar o Botafogo e se classificar para a final da Taça Rio. O Rubro-Negro perdeu por 3 a 0 e deixou o atacante do Milan triste. Ronaldo chegou ao estádio com uma camisa branca na qual uma inscrição deixava clara sua paixão pelo clube: ''Eu amo (com desenho de um coração) o Fla''. Depois, trocou-a por uma oficial, nas cores do clube, personalizada e com o número 9.Alheio a tudo isso, o Botafogo aproveitou-se do cansaço do Fla e o derrotou ontem com facilidade, garantindo-se na final da Taça Rio, o 2º turno do Campeonato Carioca, contra o Fluminense.O time da Gávea estava visivelmente desgastado pela viagem a Cuzco, cidade peruana a 3.400 m acima do nível do mar, onde venceu o Cienciano pela Libertadores na quarta-feira (3 a 0).Antes de a bola rolar, Ronaldo era só otimismo. ''Vamos vencer'', disse. Ele está no Rio se recuperando de cirurgia no joelho esquerdo.Mas Ronaldo não levou sorte ao time de coração. ''Meu pai me trazia ao Maracanã para ver jogos do Flamengo'', comentou, no momento em que se dirigia a um camarote. A vitória do Botafogo foi justa, apesar do erro da arbitragem no lance do terceiro gol, de pênalti.O resultado levará a decisão do Carioca a dois jogos finais, após o confronto, único, entre Botafogo e Fluminense, no domingo, pelo título do segundo turno. Como o Fla ganhou a Taça Guanabara, poderia antecipar o término da competição se vencesse também a Taça Rio.Sob forte calor, Wellington Paulista, de cabeça, abriu o placar no primeiro tempo. No intervalo, Ronaldo, sempre com o celular acionado, conversava sorridente. Talvez não imaginasse a supremacia total do Botafogo nos 45 minutos finais.Alessandro ampliou sem marcação e o terceiro foi assinalado por Lúcio Flávio, que cobrou bem o pênalti.Ronaldo, ainda falando ao celular, já não sorria como antes e deixou o Maracanã antes do apito final, sob a gozação de botafoguenses, para quem ele teve uma tarde de pé-frio. ''Volte sempre!'', chegou a gritar um grupo de torcedores rivais para o pentacampeão mundial. COLABOROU LEONADO MAIA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.