Ronaldo vai trocar a 9 pela 99 em setembro

Tudo pelo aniversário do Corinthians, prestes a comemorar o centenário; se permanecer na temporada de 2010, o atacante vai vestir a camisa 100

Anelso Paixão, O Estadao de S.Paulo

19 de dezembro de 2008 | 00h00

O Corinthians não pára de pensar em estratégias de marketing para lucrar com Ronaldo. A próxima delas envolve o centenário do clube, que será comemorado em 2010. A partir do dia 1º de setembro - data de aniversário - do ano que vem, o craque vai trocar a camisa 9 pela 99. No ano seguinte, caso permaneça, vestirá a 100. "Esta será a primeira das ações para o centenário", explica o gerente de marketing, Caio Campos. "Temos várias outras em estudo, como o logo do centenário e um calendário de festas."O gerente diz que o clube também pretende fazer uma comemoração em alto estilo. "Vamos organizar um cruzeiro de três dias e duas noites pela costa brasileira."Apesar de já estar projetando as atividades para o centenário, o departamento de marketing segue firme em busca de um patrocínio forte para a próxima temporada, na casa dos R$ 20 milhões - neste ano, o clube assinou contrato de R$ 16,5 milhões com a Medial.O atacante Ronaldo permaneceu na manhã de ontem em São Paulo resolvendo problemas particulares e viajou à tarde para o Rio, onde vai continuar sua rotina de treinos físicos sob o comando de seu fisioterapeuta particular, Bruno Mazziotti. O jogador segue à espera do nascimento da filha Maria Sophia. Deve se apresentar definitivamente no dia 26, data da reapresentação dos atletas.O presidente Lula fez ontem um alerta ao novo reforço corintiano. "O que eu temo - e ele sabe disso, porque já foi rei e três vezes o melhor do mundo, já foi aplaudido e já foi vaiado - é passar muito tempo para mostrar serviço. A torcida do Corinthians é implacável. Como ele conhece torcida como ninguém, acho que vai cuidar de marcar os gols que tanto precisamos para chegar à Taça Libertadores." ESCUDEROO Corinthians já acertou os valores para a contratação do zagueiro e lateral Sergio Escudero, do Argentinos Juniors, na casa de US$ 1,3 milhão (cerca de R$ 3,1 milhões), em seis vezes. A definição não ocorreu porque o clube argentino exige garantia financeira para o acordo. O diretor de futebol Mário Gobbi afirmou ontem que o clube ainda não desistiu do atacante Herrera, mas espera que o Gimnasia y Esgrima, detentor de 50% dos direitos federativos do atleta, adote outra postura. "Eles só aceitam vender e o valor final sairia por mais de R$ 8 milhões ao Corinthians, um ônus que não podemos assumir. Fizemos uma proposta de reempréstimo por R$ 400 mil em 12 vezes e aguardamos uma resposta." Já a torcida criou um blog onde é possível participar de um abaixo-assinado com o título "Fica Herrera."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.