Clayton de Souza/Estadão - 08/03/2013
Clayton de Souza/Estadão - 08/03/2013

Roque Júnior será observador da seleção brasileira na Copa do Mundo

Braço direito de Felipão em 2002, ex-zagueiro tem a chance de se tornar hexa na comissão técnica

AE, Agência Estado

28 de março de 2014 | 21h09

RIO - Titular do Brasil na conquista do pentacampeonato em 2002, quando era homem de confiança do técnico Luiz Felipe Scolari, Roque Júnior pode se tornar hexacampeão. O agora ex-zagueiro foi anunciado nesta sexta-feira como observador técnico da seleção brasileira para a Copa do Mundo de 2014.

"O Roque Júnior foi um grande zagueiro, pentacampeão do mundo, que já àquela época demonstrava interesse em aprender e discutir aspectos táticos. Encerrada a carreira, fez curso de treinador na Itália e durante todo esse tempo vem se aprimorando. Confio plenamente na sua capacidade", elogiou Felipão.

Roque Júnior terá a função de acompanhar, in loco, os jogos dos adversários da seleção brasileira antes e durante a Copa. O ex-volante Alexandre Gallo, coordenador das seleções de base, já havia executado essa função na Copa das Confederações e segue realizando esse serviço para Felipão e para o coordenador técnico Carlos Alberto Parreira.

Depois de passar por Santarritense e São José, no interior de São Paulo, Roque Júnior chegou ao Palmeiras em 1995, permanecendo no clube até o ano 2000. Depois, jogou no Milan, no Leeds (Inglaterra), no Siena (Itália), e nos alemães Bayer Leverkusen e Duisburg. Em 2008, ainda voltou rapidamente para o Palmeiras. Dois anos depois, encerrou a carreira de jogador no Ituano.

Nos últimos anos, Roque Júnior tem trabalhado fora dos gramados, como gestor. Criou o Projeto FC Primeira Camisa, equipe de base em São José dos Campos que até 2012 jogou a Copa São Paulo de Futebol Júnior. Atualmente trabalha como diretor de futebol do Paraná. Clube e CBF não explicaram se ele vai se desligar do cargo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.