Kin Cheung/ AP
Kin Cheung/ AP

Rosângela vai à semi dos 100m, mas Darlan decepciona no peso

Atleta tenta ser primeira brasileira a correr na casa dos 10 segundos

Estadão Conteúdo

23 de agosto de 2015 | 08h21

Rosângela Santos foi o destaque do Brasil nas provas dentro do Ninho do Pássaro na manhã deste domingo (início da madrugada no Brasil) no Mundial de Atletismo de Pequim (China). A velocista venceu a sua bateria nos 100m rasos e se classificou para a semifinal da prova, que será disputada na segunda-feira.

Buscando ser a primeira brasileira a correr na casa de 10 segundos, Rosângela completou as eliminatórias em 11s14, vencendo a sétima e última bateria. No total, entretanto, ela teve apenas a 14ª melhor marca. Provavelmente terá que baixar de 11s00 na semifinal se quiser avançar à final.

Também havia expectativa pelo resultado de Darlan Romani, no arremesso de peso. O catarinense, que bateu o recorde brasileiro nesta temporada, com 20,90m, e manteve uma boa regularidade ao longo do ano, superando sempre os 20 metros, foi eliminado por apenas oito centímetros. Darlan arremessou o peso a apenas 19,86m na melhor das suas três tentativas. O 12º e último classificado para a final alcançou 19,94m.

Já nos 400m não há como falar que os brasileiros não se superaram, ainda que não tenham conseguido se classificar à semifinal. Tanto Hugo Balduíno (45s42) quanto Henderson Estefani (45s36) fizeram as suas melhores marcas na temporada, ficando com o 31º e 30º tempos, respectivamente. Precisavam de pelo menos 45s08. Anderson Henriques, finalista em Moscou, em 2013, está machucado e não foi a Pequim.

O dia havia começado bem para o Brasil com o sexto lugar de Caio Bonfim na marcha atlética de 20 quilômetros, melhor resultado de um brasileiro neste tipo de prova em Mundiais. O espanhol Miguel López foi o campeão.

Por fim, no heptatlo, Vanessa Chefer chega à última prova, de 800m, apenas no 28º lugar. Ela fez apenas 5,40m no salto em distância e 43,75 no disco. Agora, soma 4.848 pontos, sem nenhuma chance de atingir índice olímpico e muito abaixo dos 5.222 pontos que tinha nesta fase da prova no Pan, quando foi medalhista de bronze. A britânica Jessica Ennis-Hill lidera com 86 pontos de folga.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.