Agliberto Lima/Estadão
Agliberto Lima/Estadão

Roseli Machado, campeã da São Silvestre de 1996, morre de covid-19 aos 52 anos

Representante do Brasil nos Jogos Olímpicos de 1996, atleta estava em um hospital de Curitiba

Redação, Estadão Conteúdo

08 de abril de 2021 | 14h13

Campeã da São Silvestre em 1996 e representante brasileira nos Jogos Olímpicos de Atlanta no mesmo ano, Roseli Aparecida Machado, de 52 anos, morreu nesta quinta-feira, em Curitiba, vítima das decorrências da covid-19. A morte da ex-atleta, que estava intubada havia duas semanas em um hospital na capital paranaense, foi confirmada pela Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt) em uma nota.

"A Roseli teve uma história no atletismo brasileiro, venceu a São Silvestre, integrou a seleção brasileira, treinou nos Estados Unidos. Nós tínhamos uma grande amizade, fomos atletas pelo mesmo clube, treinamos juntos quando eu era juvenil, defendemos Londrina no começo das nossas carreiras. Estou muito sentido, vem as lembranças. Treinamos juntos na pista de Londrina quando era de saibro ainda", disse Wlamir Motta Campos, presidente eleito da entidade.

Nascida em Coronel Macedo, no interior paulista, Roseli passou a infância em Santana do Itararé, no Paraná. Ela foi a segunda brasileira a conquistar o título da São Silvestre, repetindo Carmen Oliveira, campeã em 1995. Na Olimpíada de Atlanta, Roseli disputou os 5 mil metros e terminou em 22º lugar.

Formada em Educação Física, especializada em Fisiologia do Exercício, trabalhou a partir de 2002 como treinadora de atletismo. Chegou a concorrer a vereadora em Almirante Tamandaré, no Paraná, e, segundo Campos, presidente da CBAt, trabalhava nos últimos anos no ramo da construção civil.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.