Rosinei procura amparo na mãe

Jogador está assustado com a cobrança da torcida. Ganhou dois dias de folga e decide seu futuro na sexta-feira

Fábio Hecico, O Estadao de S.Paulo

03 de outubro de 2007 | 00h00

O Corinthians define na sexta-feira o destino do meia Rosinei. O jogador faltou aos treinos de anteontem e ontem e ganhou mais dois dias de folga para ''''decidir seu futuro''''. Perseguido pela torcida e ameaçado de agressão, o jogador procurou amparo nos braços da mãe, na cidade de Cruzeiro, distante 220 quilômetros da capital, na região do Vale do Paraíba.Até o fim da manhã de ontem, ninguém sabia do paradeiro de Rosinei, nem seu empresário, o ex-volante Bernardo. ''''Também não estou conseguindo falar com ele'''', garantiu. ''''Portanto não posso falar nada a respeito do que está acontecendo.''''No início da tarde, porém, o jogador resolveu sair da toca. Primeiro ligou para pessoas próximas para desabafar. ''''Ele disse que precisava esfriar a cabeça, mas demonstrou não estar tão tranqüilo'''', revelou um amigo. Depois, buscou auxílio da advogada Mariju Maciel, especialista em legislação desportiva, que tem escritório em Porto Alegre - ela trabalhou com Lucas, na negociação entre o Grêmio e o Liverpool.''''Ele me disse que está bastante assustado, alegou que recebeu várias ameaças e está preocupado com a família'''', afirmou a advogada. Rosinei mora no bairro do Tatuapé com a mulher Monique e as duas filhas. ''''Vou para São Paulo amanhã (), para me encontrar com ele e decidir qual rumo tomar'''', adiantou. ''''Mas nada ainda está decidido (possibilidade de pedido de rescisão). Ele volta a treinar na sexta-feira e vou me reunir com os dirigentes do Corinthians'''', avisou a advogada.O supervisor de Futebol João Roberto de Souza, o Beto, revelou ontem ter recebido a ligação de Mariju. ''''Ela me ligou e pediu desculpas pelo fato de o Rosinei não ter dado notícias antes'''', falou. ''''Solicitou, ainda, dois dias de licença. Demos esse tempo para ele refletir. Agora, vamos aguardar a sexta-feira.'''' Os dias de falta, segunda e terça-feiras, contudo, serão descontados. ''''Ele faltou ao trabalho.''''

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.