Rossi ainda usa muletas. Mas volta à pista hoje

BERLIM

, O Estado de S.Paulo

16 de julho de 2010 | 00h00

O piloto italiano de MotoGP Valentino Rossi vai voltar às pistas hoje no Grande Prêmio da Alemanha, pouco mais de um mês após o grave acidente que sofreu durante treinos livres para o GP da Itália, no qual fraturou tíbia e fíbula.

Depois de duas cirurgias, os médicos tinham estipulado um prazo de quatro a cinco meses para que o piloto voltasse a competir, mas o heptacampeão surpreendeu e deve estar no grid de largada, em Sachsenring, domingo.

Rossi, que ainda usa muletas para se locomover, declarou que não aguentava mais acompanhar as corridas só pela TV. Ele revelou que tem feito testes privados com uma superbike. "Quando subi em uma moto em Misano (Itália), a sensação foi boa e, quando andei em Brno (República Checa), foi ainda melhor. Tudo bem que o ombro dói um pouco, mas me perguntei: por que não em Sachsenring?"

Tudo o que o italiano precisava era da autorização dos médicos da MotoGP, o que obteve ontem, após exames. Rossi diz que esta corrida e a próxima, em Laguna Seca (EUA), serão decisivas para definir se ainda terá condições de lutar por vitórias na temporada. "Se puder estar 100% nos últimos cinco ou seis grandes prêmios, vou fazer de tudo para ganhar", disse.

Porém, sobre 2011, o piloto foi reticente. Disse que não anunciará nada sobre aposentadoria antes de agosto.

A liderança do campeonato é do espanhol Jorge Lorenzo, que assim como Rossi pilota uma Yamaha. Ele está com 165 pontos, 52 à frente do compatriota Dani Pedrosa (Honda), e 74 do italiano Andrea Dovizioso (Honda).

Rossi, que ganhou a etapa alemã no ano passado, está em sétimo lugar.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.