Rossi recorre à CAS da punição que o obriga a largar em último na prova final

O italiano Valentino Rossi recorreu nesta sexta-feira à Corte Arbitral do Esporte (CAS, na sigla em inglês) da punição imposta a ele pela direção de prova da etapa da Malásia da MotoGP, realizada no último domingo, em função de incidente que envolveu o espanhol Marc Márquez.

Estadão Conteúdo

30 de outubro de 2015 | 11h49

Rossi e Márquez faziam uma intensa disputa de posição durante a prova no circuito de Sepang. Na sétima volta, o italiano provocou a queda do espanhol após atingi-lo com o joelho. O espanhol, então, abandonou a prova, enquanto o italiano terminou a etapa da Malásia na terceira colocação.

Após a corrida, a direção de prova aplicou uma punição de três pontos na carteira de Rossi, que se somou a um recebido anteriormente e o deixou com quatro. E isso acabou determinando que o italiano terá que largar da última posição na próxima prova da MotoGP, a etapa de Valência, em 8 de novembro, a corrida final da temporada 2015.

Nesta sexta-feira, porém, Rossi recorreu à CAS contra a punição. A Federação Internacional de Motociclismo confirmou que o italiano entrou com uma ação no tribunal, o que suspende a pena imposta até que seja apresentado um veredicto.

"Ao apelar à Corte Arbitral do Esporte (CAS), o senhor Rossi pede a anulação ou a redução da pena. Ele solicita ainda a suspensão da execução da decisão em conformidade com o artigo R37 do Código Esportivo relacionados com a Arbitragem", explicou a federação.

Faltando uma prova para fim do campeonato da MotoGP, Rossi é o líder com 312 pontos e sete de vantagem para o espanhol Jorge Lorenzo. O italiano precisa de um segundo lugar para conquistar mais um título mundial sem depender do resultado do seu rival.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.