Roy Jones conquista título dos pesados

Com rapidez, agilidade e grande variedade de golpes, o norte-americano Roy Jones Jr., de 34 anos, conquistou o título mundial dos pesos pesados, versão Associação Mundial de Boxe, ao derrotar, por pontos, após 12 roundes, o porto-riquenho John Ruiz, de 31 anos, na madrugada de domingo, no ringue do Thomas & Mack Center, em Las Vegas. Os jurados foram unânimes: 118-110, 117-111 e 116-112. Jones tornou-se o segundo pugilista a ganhar o cinturão dos médios e dos pesos pesados, repetindo o feito de Bob Fitzsimmons, em 1897. Também foi o segundo meio-pesado a conquistar o principal cinturão do pugilismo, como fez Michael Spinks, em 1985. Jones, medalha de prata nos Jogos Olímpicos de Seul, em 1988, já conquistara os cinturões dos médios, supermédios e é o atual campeão unificado dos meio-pesados. O próximo desafio de Jones poderá ser o compatriota Chris Byrd, campeão da Federação Internacional de Boxe, que derrotou o veterano Evander Holyfield. Contra Ruiz, Jones, que recebeu uma bolsa de US$ 10 milhões, teve um início complicado. Ele perdeu o primeiro assalto. O porto-riquenho começou no ataque, encurralou o norte-americano em seu córner e conectou dois bons golpes na cintura. Jones respondeu no contra-ataque. No segundo round, Ruiz colocou uma esquerda e uma direita em Jones, que devolveu com uma forte esquerda. Ruiz não se intimida e seguiu no ataque. Jones acertou uma poderosa direita na cabeça de Ruiz. A troca de jabs foi forte e Jones, nos últimos 25 segundos, abusou dos golpes no fígado e no baço do adversário. O terceiro assalto foi todo de Jones. O desafiante colocou um ótimo gancho de esquerda, seguido de uma forte direita. Ruiz voltou mais agressivo para o quarto round. Colocou Jones nas cordas e atacou o corpo do adversário. Mas a esquerda de Jones foi muito rápida e o meio-pesado conseguiu equilibrar mais uma vez a disputa. A 15 segundos do fim, o norte-americano acertou mais um forte direto de direita. O combate atingiu o quinto assalto, mas Jones seguiu esbanjando preparo físico. Sua esquerda atingiu o corpo e o queixo de Ruiz com uma velocidade espantosa. O córner do campeão implorou para que ele partisse para o ataque. O dono do cinturão da AMB arriscou uma forte direita na abertura do sexto round, mas errou. Após uma nova direita do desafiante, o campeão começou a sangrar. O oitavo assalto reuniu golpes poderosos. Jones e Ruiz queriam encerrar rápido a disputa, mas as defesas estavam bem postadas. O jab de esquerda de Jones passou a fazer a diferença a partir do nono round. Ele circulou Ruiz e soltou com maestria o golpe na cabeça do adversário, que tentou o ataque, mas não achou o alvo. Sabendo que estava atrás na contagem dos jurados, Ruiz jogou tudo no décimo round. Acertou dois fortes uppers e foi advertido pelo juiz Jay Nady por agarrar e empurrar Jones. Ruiz colocou Jones nas cordas e acertou nova direita. Jones respondeu com uma esquerda e colocou a direita no corpo. Ruiz acusou e afirmou que o golpe foi abaixo da cintura. O penúltimo round demonstrou toda a qualidade técnica de Jones, que soube sair do assédio de Ruiz e colocou os melhores golpes. Nos últimos três minutos, o norte-americano frustrou o ataque do campeão e ainda teve tempo para comemorar a vitória antes do gongo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.