Victor R. Caivano/AP
Victor R. Caivano/AP

Rueda valoriza concentração do Chile após gols anulados e exalta grupo

Nas semifinais da Copa América, o Chile terá pela frente o vencedor do duelo entre Uruguai e Peru, que será disputado neste sábado, 29, no Maracanã

Leandro Silveira e Raphael Ramos, Estadao Conteudo

29 de junho de 2019 | 00h33

A Colômbia não foi o único obstáculo enfrentado pelo Chile para se classificar às semifinais da Copa América. Nesta sexta-feira, 28, antes de derrotar o rival nos pênaltis, precisou lidar com a frustração de ter dois gols anulados após a consulta ao VAR pelo árbitro, um em cada tempo, de Aránguiz e Vidal, no empate por 0 a 0, na Arena Corinthians, em São Paulo. Após o confronto, o técnico Reinaldo Rueda destacou a concentração dos seus jogadores para não se abaterem com esse infortúnio, obtendo a classificação.

"Temos que nos acostumar com isso (as decisões do VAR). É a emoção do futebol. Claro que gera frustração você comemorar um gol e ele ser anulado. Mas é algo que precisamos assimilar. Há decisões contrárias e outras favoráveis. Mas o grupo não perdeu a concentração em uma partida muito difícil", disse, em entrevista coletiva.

O triunfo nos pênaltis manteve o Chile vivo na briga pelo tricampeonato da Copa América, algo que não acontece desde a década de 1940, quando a Argentina conseguiu esse feito. Rueda destacou o espírito vencedor do grupo que dirige e apontou a necessidade de lidar com inteligência com os jogadores mais experientes, para tê-los nas melhores condições para a sequência da Copa América.

"O Chile consolidou um grupo ganhador, que construiu um processo histórico, com jogadores que estão em uma fase madura da carreira. Agora, todas as partidas são muito parelhas. Temos que cuidar deles com inteligência para jogar com a mesma intensidade em cada partida", disse.

Além dos gols anulados e da força de um adversário que tinha 100% de aproveitamento na Copa América, o Chile ainda sofreu com o trânsito paulistano nesta sexta, chegando ao estádio às 19h20. Isso provocou, inclusive, o adiamento do início da partida em 20 minutos.

Rueda evitou responsabilizar alguém pelo incidente. "É o imponderável, é injusto culpar alguém. O planejamento da Copa América está sendo bom, os policiais fizeram um excelente trabalho, mas ainda assim atrasamos. Isso gerou um pouco de ansiedade e desespero no grupo. Foi bom terem adiado em 20 minutos o começo do jogo", afirmou.

Nas semifinais da Copa América, o Chile terá pela frente o vencedor do duelo entre Uruguai e Peru, que será disputado neste sábado, 29, no Maracanã. O seu próximo confronto será realizado na quarta-feira, na Arena do Grêmio, que vem tendo o seu gramado criticado pelos participantes do torneio e já preocupa Rueda.

"Todos os campos têm sofrido por questões meteorológicas e também pela disputa do Brasileirão. Espero que os organizadores façam todos os esforços para que deem a possibilidade ao Chile de usar o seu estilo de posse de bola. Alguns campos tem gerado insegurança nos jogadores", comentou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.