Reprodução/Instagram
Reprodução/Instagram

Russa que se acidentou em Sochi diz que não sente as pernas

Atleta está internada em um hospital em Munique desde o acidente

Agência Estado

26 de fevereiro de 2014 | 17h44

MOSCOU - Acidentada no último dia 15, quando caiu treinando para a prova de esqui estilo livre durante os Jogos de Sochi, a russa Maria Komissarova usou as redes sociais nesta quarta-feira para revelar que não consegue sentir as pernas. Ainda internada em um hospital, a esquiadora de 23 anos fraturou a 12.ª vértebra no acidente.

"Após dez dias e com várias cirurgias, não sinto meu corpo da cintura para baixo. Mas sou forte e sei que um dia ficarei de pé", escreveu Komissarova em uma imagem postada na sua conta de Instagram.

Na foto, aparece ao lado do namorado, Alex, a quem agradeceu pelo apoio neste momento difícil da vida. "Sem o Alex eu provavelmente teria ficado louca. Ele é meu Deus, e continuo feliz mesmo nesses momentos. Ele não saiu do meu lado na cama e me passou toda sua energia."

Assim que ocorreu o acidente, a Federação Russa de Esqui Estilo Livre emitiu comunicado revelando que Komissarova sofreu um "sério" acidente, apesar de não conhecer a natureza da lesão. Após um rápido diagnóstico, os médicos decidiram por realizar a cirurgia no hospital recentemente construído perto da montanha em Sochi, sem esperar sequer a transferência da atleta para Moscou.

Lá, depois da cirurgia que implantou uma placa de metal na sua coluna, recebeu a visita do presidente russo Vladimir Putin. No dia seguinte, foi transferida para um hospital em Munique (Alemanha), especializado neste tipo de lesão.

A brasileira Lais Souza, ex-ginasta, sofreu um acidente treinando em Salt Lake City, nos Estados Unidos, enquanto aguardava a convocação para disputar os Jogos de Sochi. Ela teve uma lesão na vértebra cervical C3, segue internada nos EUA, agora em Miami, e ainda não mexe braços ou pernas.

Tudo o que sabemos sobre:
Sochi2014Jogos Olímpicos de Inverno

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.