Charlie Riedel/AP
Charlie Riedel/AP

Rússia lidera quadro de medalhas da Olimpíada de Inverno de Sochi

Time russo encerra torneio na liderança após tentativa fracassada, em 2010, no Canadá

Agência Estado

23 de fevereiro de 2014 | 14h33

SOCHI - Quatro anos depois de um desempenho decepcionante em Vancouver, a Rússia deu a volta por cima e conquistou o primeiro lugar no quadro geral de medalhas dos Jogos Olímpicos de Inverno. A vitória neste domingo de Alexander Legkov na prova de 50 quilômetros do esqui cross-country definiu o título para a Rússia tanto em ouros como no total de medalhas.

Legkov liderou um pódio completamente dominado pela Rússia, com Maxim Vylegzhanin na segunda colocação e Ilia Chernousov em terceiro lugar. Pouco depois, os russos garantiram a 13ª medalha de ouro e a 33ª no total ao triunfar na disputa do bobsled, seguidos pela Letônia e pelos Estados Unidos.

Assim, quatro anos depois de faturar apenas três ouros e 15 medalhas em Vancouver, a Rússia deu a volta por cima e liderou o quadro geral, com 13 de ouro, 11 de prata e nove de bronze. A Noruega ficou em segundo lugar, com 11 de ouro, cinco de prata e dez de bronze, seguida por Canadá (dez medalhas de ouro), Estados Unidos (nove), Holanda (oito, todas elas na patinação de velocidade) e Alemanha (oito).

O Canadá conquistou a sua décima medalha de ouro e encerrou as competições em Sochi com a vitória por 3 a 0 sobre a Suécia na decisão do hóquei masculino, com gols de Jonathan Toews, Sidney Crosby e Chris Kunitz. Assim, ganhou o seu segundo ouro seguido e o terceiro nos últimos quatro Jogos de Inverno no hóquei masculino.

Liderar o quadro de medalhas alivia a dor dos russos de ver a eliminação em casa da seleção de hóquei nas quartas de final. E o feito foi alcançado com a participação de atletas que se naturalizaram neste ciclo: Victor Ahn, ex-Coreia do Sul, ganhou três ouros na patinação de velocidade, e Vic Wilde, ex-Estados Unidos, que faturou dois no snowboard.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.