Safin e Roddick abrem duelo nas semifinais da Davis

O russo Marat Safin, atualmente o número 72 do mundo, vai enfrentar o norte-americano Andy Roddick, sexto no ranking, no primeiro jogo do duelo entre as seleções dos dois países, em Moscou, pelas semifinais da Copa Davis. Os dois se enfrentaram cinco vezes em jogos pelo circuito da ATP, com três vitórias para Roddick e duas para Safin. Os dois já chegaram ao topo do ranking: Safin, em 2000, e Roddick, em 2003. No segundo jogo do fim de semana, James Blake defende os Estados Unidos contra a última grande revelação russa, Mikhail Yuzhny. No sábado, a partida de duplas vai reunir Dmitry Tursunov e Yuzhny contra os irmãos norte-americano Bob e Mike Bryan. No domingo, se não houver mudanças, Roddick efrenta Yuzhny, enquanto Safin enfrenta Blake. A principal surpresa foi o capitão russo, Shamil Tarpischev, ter deixado de fora da escalação o principal tenista russo do momento, Nikolay Davydenko, que chegou às semifinais do US Open e na semana passada abandonou o Aberto da China alegando cansaço. Ele segue na equipe, mas, a princípio, não está escalado para nenhuma partida. Russos e norte-americanos se enfrentaram duas vezes na Davis, com duas vitórias dos Estados Unidos, ambas por 3 a 2: na final de 1995, em Moscou, e na primeira fase de 1998, em Atlanta. Argentina x Austrália David Nalbandian, número 4 do mundo, e Mark Philippoussis, conhecido pela força de seu saque, abrem a outra semifinal, entre Argentina e Austrália, em Buenos Aires. O segundo jogo do dia terá José Acasuso contra Lleyton Hewitt. Os dois só se enfrentaram uma vez, com vitória de Hewitt, na segunda rodada do US Open de 2005. A partida de duplas, no sábado, terá Nalbandian e Agustín Calleri contra Wayne Arthurs e Paul Hanley. Juan Ignácio Chela completa a equipe argentina, que surpeendeu ao derrotar a Austrália por 4 a 1 nas quartas-de-final do ano passado, jogando em quadra de grama, em Sydney.

Agencia Estado,

21 Setembro 2006 | 12h45

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.