Sai amanhã a sede da Olimpíada de 2012

A Olimpíada voltará a Paris pela primeira vez desde 1924 ou será em Londres, após mais de meio século? Terá uma inédita sede em Madri ou Nova York ou servirá para mostrar ao mundo a nova Moscou? Depois de meses de intensa campanha e da intervenção de personalidades políticas e estrelas do esporte, será anunciada nesta quarta-feira a sede dos Jogos Olímpicos de 2012, por volta da 8h30 (horário de Brasília), em Cingapura, na 117ª assembléia do Comitê Olímpico Internacional (COI) - com transmissão ao vivo da ESPN Brasil, SporTV e Bandsports.As tevês mostrarão ao vivo para todo o planeta o anúncio de Jacques Rogge, presidente do COI. Algumas cidades prepararam manifestações nas ruas. Os franceses fazem vigília na frente da Prefeitura de Paris. Os nova-iorquinos verão tudo por um telão, em Manhattan.Rogge observou que a eleição não será fácil, por causa da importância das candidatas. "Nunca antes houve uma competição com cidades de tanta qualidade", admitiu o presidente do COI nesta terça-feira, na abertura da assembléia.Paris entrou na eleição como favorita, mas Londres se aproximou muito nos últimos dias. Moscou e Nova York são considerados azarões. E Madri ainda tem algumas chances - o rei Juan Carlos e a casa real espanhola têm grande influência no COI.A eleição tem grande peso político e Cingapura recebe os homens e mulheres mais poderosos do mundo. O presidente francês Jacques Chirac, o chefe do governo espanhol José Luis Rodríguez Zapatero, o primeiro-ministro russo Mijail Fradkov e a senadora norte-americana, Hillary Clinton participaram das apresentações das candidatas. O primeiro-ministro inglês, Tony Blair, fez lobby com os delegados do COI - serão 99 votos na primeira rodada -, mas já voltou ao seu país. As cidades que são candidatas também levaram para Cingapura personalidades esportivas de seus países, na tentativa de convencer os delegados do COI. Por Londres, a grande figura é David Beckham. Outro jogador de futebol representa Madri: Raúl. Do lado de Nova York, destaque para o ex-pugilista Muhammad Ali. E por Paris, Tony Parker, atual campeão da NBA.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.