Salto de gente grande e bronze para Thiago Braz

Em sua primeira participação no Troféu Brasil, o garoto Thiago Braz saiu com a medalha de bronze no peito. O atleta de apenas 16 anos, vice-campeão da Olimpíada da Juventude, realizada em Cingapura, em agosto, ainda conseguiu melhorar seu recorde pessoal: saltou 5,10 metros.

, O Estado de S.Paulo

18 de setembro de 2010 | 00h00

Thiago garante que não sente a pressão por dividir a pista com adultos, embora seja esta a primeira temporada em que começou a participar dos principais torneios nacionais. "Quando eu vou para a pista, eu esqueço que eles são mais velhos. Eu não sou adulto mesmo, não tenho que fazer resultados agora."

O técnico Elson Miranda, que também orienta a campeã Fabiana Murer, pega leve com o garoto. "Eu não fico em cima do Thiago. Por enquanto, ele deve melhorar suas marcas, porque a colocação é consequência. Eu cobro é do Fábio", disse, referindo-se a Fábio Gomes da Silva, campeão da prova com 5,56 m. "Dele eu cobro, por exemplo, passar o sarrafo a 5,70 m." O saltador, campeão do Pan do Rio em 2007, é recordista sul-americano desde aquele ano, quando alcançou os 5,77 m. E, ontem, falhou nas três tentativas a 5,70 m.

O saltador, nascido em Marília, começou a trabalhar com Elson no fim do ano passado. Antes, teve uma breve passagem pela Rede Atletismo. Ao início da temporada, o garoto saltava 4,60 m. Em abril, conseguiu a vaga para a Olimpíada da Juventude com a marca de 4,85 m. Evoluiu para 5,05 m quatro meses depois, durante o Campeonato Brasileiro Sub-23 - e tornou-se, assim, recordista brasileiro da prova na categoria de menores. Para garantir a medalha de prata em Cingapura, repetiu a marca.

Ontem, saiu satisfeito por ter evoluído. "Falhei nos 5,20 m, mas foi por detalhes."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.