Saltos: Agromen começa em Orlândia

A 8ª edição do Concurso de Saltos Internacional (CSI) Agromen, com mais de 50 provas hípicas de saltos, em diversas categorias, começou hoje, no Centro Hípico Agromen, em Orlândia, na região de Ribeirão Preto. A competição, supervisionada pela Federação Paulista de Hipismo, terminará no domingo e terá provas internacionais e a Copa Agromen de Escolas de Hipismo. Neste ano, a organização espera quebrar o recorde de participantes, superando os 900 conjuntos. O Centro Hípico fica no km 87 da Rodovia Altino Arantes. A entrada é gratuita. O CSI Agromen é um dos seis únicos concursos internacionais do Brasil e o que tem o maior número de conjuntos inscritos em toda a América do Sul. Alguns dos cavaleiros conhecidos que já participaram da competição orlandina são Álvaro Affonso Miranda Neto (Doda), Bernardo Alves Rezende, André Bier Johannpeter, Vitor Alves Teixeira, Pedro Paulo Lacerda, César Almeida e Karina Johannpeter - os quatro últimos estão inscritos e devem participar novamente das provas. Neste ano, os principais cavaleiros e amazonas em atividade no País devem participar. Além do Concurso Internacional, o evento terá a 7a edição da Copa Agromen de Escolas de Hipismo, com provas para diversas categorias de base - ou seja, formando os futuros competidores. Também será disputada em Orlândia a segunda seletiva brasileira para qualificar conjuntos para o Fei Children´s International Jumping (para cavaleiros e amazonas entre 12 e 14 anos), competição que ocorrerá em novembro, em Simi Valley, na Califórnia, nos Estados Unidos. A prova californiana reunirá 32 conjuntos de diversos países e 16 representantes do anfitrião. Em Orlândia, cavaleiros e amazonas adolescentes podem enfrentar obstáculos de até 1,20 metro, como ocorreu na primeira seletiva, em Recife. A definição do número de vagas do Brasil para o Fei Children´s dependerá da qualificação dos conjuntos, além dos resultados das provas que ocorrem em dezenas de países. A característica da Fei Children´s é que os competidores entram em igualdade de condições, com o mesmo tipo de obstáculos e o mesmo traçado para todos os países. Outra peculiaridade é o caráter de confraternização: os cavaleiros do país anfitrião emprestam seus animais para os participantes estrangeiros.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.