Sampaoli lamenta desfalques no Sevilla, mas promete 'machucar' Barcelona

A missão do Sevilla nesta quarta-feira, no jogo de volta da Supercopa da Espanha, no Camp Nou, será espinhosa. Além de ter perdido no duelo de ida por 2 a 0, em casa, a equipe tem uma série de desfalques por contusão, como o lateral-esquerdo Sergio Escudero e o zagueiro francês Rami. O brasileiro Mariano também sente um desconforto no joelho e, embora relacionado, não está confirmado.

Agência Estado, Estadão Conteúdo

16 Agosto 2016 | 10h36

Em meio a tantas dificuldades, o técnico Jorge Sampaoli reconheceu que o Sevilla terá uma árdua missão pela frente. Mas, ainda assim, ele ponderou que sua equipe irá ao Camp Nou para "machucar" o Barcelona.

"Sabemos da dificuldade que esse cenário provoca, mas nossas intenções de título permanecem. Apesar dos inconvenientes, há a ilusão de que podemos reverter a situação", comentou o treinador nesta terça-feira. "Vamos jogar com a equipe mais poderosa do mundo, mas vamos encará-la com dignidade e com a segurança de que iremos machucá-la."

Sampaoli avaliou ainda que, mesmo com o placar desfavorável, o Sevilla fez um bom duelo com o Barcelona. Deve, assim, manter essa característica - buscando a posse de bola - não apenas na quarta-feira, mas em toda a temporada.

"Há alguns avanços feitos com a equipe, que jogou de igual para igual na disputa da posse de bola com o Barcelona, igualando-a. Precisamos seguir esse caminho, estamos empenhados em modificar uma maneira de jogar. Só o tempo dirá se é a maneira correta ou não", completou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.