Samuel passou de promessa à realidade

Em abril de 2003, a Agência Estado acompanhou a apresentação de cinco jovens jogadores convidados pelo técnico Bernardo Rezende, o Bernardinho, para participar dos treinos com a seleção brasileira masculina de vôlei: os opostos Samuel e Leandro Vissoto, o levantador William, o meia Alberto, além do ponta Bruno Zanuto. E, do grupo, dois anos e quatro meses depois, Samuel, de 21 anos e 2m de altura, conseguiu passar de promessa à realidade, tanto que integrou o time que foi campeão da Liga Mundial, em Belgrado, no início de julho. ?Aquela experiência foi muito bacana. Estava assustado, mas aos poucos fui me habituando", disse Samuel, que na seleção, por opção de Bernardinho, passou a atuar como ponta. "Essa nova função é só aqui, porque no meu time (Minas Tênis) continuo sendo oposto. Não tenho preferência. E é sempre bom para um jogador ser versátil". Desde que começou a convidar atletas para treinar com a seleção, em 2003, Bernardinho disse estar satisfeito com o resultado. Lembrou que já passaram pelo time cerca de 20 jogadores, mas que muitos não conseguem seguir um caminho de sucesso por vários fatores, como contusões."Fico feliz porque se, de cada grupo com cinco jogadores conseguir tirar um, será uma boa média", afirmou Bernardinho. E o treinador tem mantido a meta traçada. Além de Samuel, o ponta Murilo e o levantador Vinhedo estão na seleção. O também ponta Roberto Minuzzi, que se recupera de uma cirurgia no coração, foi outro atleta que passou pelo "vestibular" e foi aprovado com sucesso.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.