Santa Cruz tem sua chance de desencantar

JOHANNESBURGO

, O Estado de S.Paulo

29 de junho de 2010 | 00h00

Eterna esperança, o paraguaio Roque Santa Cruz, de 28 anos, admite que o jogo de hoje é o mais importante da carreira. O atleta fez sucesso na Europa na última década, mas nunca demonstrou pela seleção o desempenho que obteve com seus times na Alemanha e Inglaterra. Agora, tem o que pode ser a última chance de apagar anos de decepções.

"O que representa esse jogo para nós como país já nos dá uma motivação diferente de qualquer partida que já jogamos", disse Santa Cruz, que sempre chegou às competições internacionais com lesões ou fora de forma. Agora, acredita que pode se redimir. "Essa é a oportunidade que por anos estivemos buscando. Jogaremos a partida mais importante de nossas carreiras no futebol. Portanto, iremos com garra e entrega", enfatizou.

O atacante do Manchester City admite que a preocupação é com a velocidade do time japonês, que joga de forma compacta e com muita estabilidade na defesa. Para ele, o contra-ataque veloz do Japão pode ser fatal.

O jogador, ainda assim, insiste que o Paraguai tem tudo para passar para as quartas: pela estatura de seus atacantes contra uma defesa relativamente baixa e por ser uma equipe mais experiente. Atuando com três atacantes, o Paraguai espera definir o jogo no tempo normal. Mas Santa Cruz admite que a tendência é de que a partida seja "parelha, em todas as áreas do campo".

Para o volante Santana, a marcação dura pode dar um tom combativo à partida. / A.G. e J.C.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.