Santistas não param de perder peças. Fucile só volta em 2013

Lateral uruguaio vai ter de operar o ligamento do pé esquerdo e, assim como Edu Dracena, não joga mais na temporada

SANTOS , O Estado de S.Paulo

26 de julho de 2012 | 03h07

Depois do zagueiro e capitão Edu Dracena (operou o joelho), o Santos perdeu outro titular para o restante do Campeonato Brasileiro. É o lateral-direito Fucile, que voltou a sentir a lesão ligamentar no pé esquerdo e terá de passar por cirurgia.

O uruguaio foi emprestado pelo Porto, de Portugal, no início da temporada até o fim do ano e sofreu a contusão no pé esquerdo no jogo contra o Catanduvense, dia 15 de abril, ainda pela fase de classificação do Campeonato Paulista. Ele deve ficar pelo menos quatro meses em recuperação e em seguida ser devolvido ao clube português.

O trauma no pé inicialmente foi diagnosticado como simples entorse. Mas como o jogador continuava sentindo dores depois de mais um mês de tratamento, exames de ressonância magnética mostraram a lesão ligamentar.

Mesmo após a descoberta, os médicos do clube optaram pelo tratamento conservador, na tentativa de recuperar Fucile para os dois jogos das finais da Taça Libertadores, nos dias 27 de junho e 4 deste mês (caso o Santos avançasse à decisão).

Fucile não foi curado e nem o Santos chegou à final da competição continental.

"Fucile vai passar por um procedimento cirúrgico na próxima semana. Ele estava bem, treinando, mas apresentou uma dor insuportável ontem (terça-feira)", disse o médico do clube, Rodrigo Zogaib, no começo da tarde.

Ele explicou que, desde o início, os integrantes do departamento médico santista sabiam que havia o risco de o jogador não se recuperar com o tratamento conservador, mas que a decisão por não fazer a cirurgia naquele momento foi consensual. "Infelizmente, Fucile voltou a sentir", lamentou.

A ausência de Fucile não chega a ser problema para Muricy Ramalho porque Bruno Peres tem atuado bem e Galhardo deve estar recuperado da fratura do quinto metatarso do pé esquerdo em menos de um mês.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.