Santo André lota estádio para ser finalista

Promoção de troca de alimento por ingresso deve dar a força extra que time do ABC precisa para selar classificação

Ana Paula Garrido, O Estado de S.Paulo

17 de abril de 2010 | 00h00

Para conquistar o inédito feito de chegar à final do Paulista, o Santo André fez tudo o que pôde. Mesmo jogando em casa e com a vantagem no placar -pode até perder por um gol de diferença, após vencer o Grêmio Prudente por 2 a 1, na primeira partida-, o time do ABC optou por realizar uma campanha promocional com os ingressos. Cerca de 12 mil bilhetes foram trocados por quilo de alimento. Sucesso de "venda" e garantia de estádio Bruno José Daniel lotado hoje, no jogo que começa às 18h30.

Durante a semana, porém, a postura foi de muita cautela. Tanto que, para afastar o clima de favorito, a equipe de Sérgio Soares preferiu se concentrar fora da cidade, em Barueri.

O elenco sabe da missão difícil que terá diante do Grêmio Prudente. Ainda mais sem o destaque do time e vice-artilheiro do campeonato, Rodriguinho (14 gols), que está suspenso. O treinador, porém, tranquiliza o torcedor. "O Rodriguinho está em ótima fase, mas temos outros jogadores bons. Temos que valorizar todo mundo", afirmou.

Nova chance. Quem deve entrar no seu lugar é o atacante Renato Dias, que tem a chance de retomar a vaga de titular, após ser afastado, logo no começo do torneio, por conta de uma lesão. "Sei que a responsabilidade de substituí-lo é grande. Mas estou preparado e focado na partida."

Rodriguinho, por sua vez, lamenta estar fora da partida, mas disse torcer para o seu substituto se destacar e fazer gols. "Daí, vamos dar dor de cabeça para o professor escalar o time", brincou o artilheiro.

Com contrato até o fim do Paulista, o atacante evita falar do futuro. "Pedi para meu empresário não me falar de propostas", disse Rodriguinho. Foco total na reta decisiva.

A dúvida para o jogo é o meia Bruno César, que sofreu uma lesão na coxa direita, foi poupado dois dias do treino, mas se apresentou na sexta-feira.

Sem ressentimentos. A atitude do Santo André em se concentrar em Barueri, antiga casa do rival, não provocou reações em nenhuma das partes. A equipe do Grêmio Prudente, que mudou de sede e de nome no meio do campeonato, manifestou indiferença com a decisão do adversário, que se instalou no centro de treinamento, de graça, a convite do secretário municipal de esporte, José Calil.

O técnico do Santo André também não acredita que a concentração da equipe possa ter provocado o Prudente. "Da nossa parte pelo menos não tem rivalidade alguma", disse Sérgio Soares.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.