SANTOS 6 PONTE PRETA 1 Santos inspirado: 6 na rede da Ponte

Equipe da Vila Belmiro empolga com um belo futebol, e mais uma vez Neymar desequilibra; Ganso também brilha

DANIEL AKSTEIN BATISTA, O Estado de S.Paulo

26 de fevereiro de 2012 | 03h01

Deu até dó da Ponte Preta. Com mais um show de Neymar, o Santos deu uma aula de futebol e embalou de vez no Campeonato Paulista e chegou na noite de ontem a sua quinta vitória consecutiva. Em uma partida praticamente irretocável, o time goleou o adversário por 6 a 1 e alcançou o terceiro lugar na competição, com 21 pontos.

Os donos da casa não tiveram nenhuma dificuldade para obter mais três pontos na competição. Em alguns momentos, aliás, parecia que os atletas estavam apenas brincando de jogar futebol, tamanha a liberdade que tinham para criar e avançar com a bola.

O principal erro da Ponte foi na marcação. Afinal, quem em sã consciência deixaria Neymar livre em campo? Pois foi isso que aconteceu em boa parte do jogo.

O camisa 11 deitou e rolou. Primeiro deixou Ibson sozinho para marcar, mas Lauro fez ótima defesa. Aos 27, no entanto, ele resolveu chutar de longe e anotou um golaço.

O Santos, porém, não tem apenas Neymar, como qualquer adversário bem sabe. Com o time completo, sobram jogadores de qualidade e opções para se chegar ao gol. E quando a zaga parou Borges a bola sobrou para Paulo Henrique Ganso ampliar o placar, aos 34. Pouco depois, Borges perdeu a chance de fazer o seu.

Com 15 pontos, a Ponte lutava pela vitória para melhorar sua posição no G-8 e conseguiu diminuir no início do segundo tempo. Logo aos 6 minutos, Renato Cajá achou Uendel livre na esquerda e o lateral teve categoria para marcar.

Com o apoio de 10 mil torcedores, o Santos manteve o fôlego em busca de mais gols. Lauro defendeu chute de Neymar em um lance e, em outro, parou Borges. Mas a zaga da Ponte falhou feio: Guilherme tentou afastar e a bola bateu em Ferron antes de ir para o fundo das redes, aos 11. Dois minutos depois, Edu Dracena também marcou, de cabeça.

Já com o placar elástico, Neymar continuou abusando de seus dribles e conseguiu duas expulsões, de Cicinho e Guilherme. E envolto por gritos de olé o jovem santista ainda tentou um golaço de voleio, mandando a bola por alto. Mas foi de Dracena, aos 22, o quinto gol.

Para quem achava que o Santos já tinha feito muito em campo se enganou. Neymar fez mais um, aos 32, antes de Renato Cajá também ser expulso. Foi uma noite de show em Barueri.

Gols: Neymar aos 27 e Ganso aos 33 minutos do 1º tempo; Uendel aos 6, Guilherme (contra) aos 11, Edu Dracena aos 13 e aos 23 e Neymar aos 33 do 2º.

SANTOS (4-4-2): Rafael; Fucile (Crystian), Edu Dracena, Durval e Juan; Arouca, Henrique (Alan Kardec), Ibson (Elano) e Ganso; Borges e Neymar.

Técnico: Muricy Ramalho.

PONTE PRETA (4-4-2): Lauro; Guilherme, Ferron, Gian e Uendel; Xaves (William Magrão), João Paulo, Cicinho e Renato Cajá; Rodrigo Pimpão (Enrico) e Leandrão (Gérson). Técnico: Gilson Kleina.

Juiz: Marcelo Rogério.

Cartão amarelo: Durval, Xaves e Neymar. Vermelho: Cicinho, Guilherme e Renato Cajá.

Renda: R$ 221.010,00 ( 10.252 pagantes). Local: Arena Barueri.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.