Santos apela para os garotos contra a crise

Leão escala juniores contra o Bragantino. Um deles, Tiago Luís, de 18 anos, já interessa ao Real Madrid

Sanches Filho, O Estadao de S.Paulo

26 de janeiro de 2008 | 00h00

Embora o Campeonato Paulista esteja no início, o Santos tem jogo decisivo contra o Bragantino, hoje, às 18h10, na Vila Belmiro. Após duas derrotas e um empate, a crise no clube será grande se o time voltar a tropeçar. Insatisfeito com o comportamento de alguns titulares, Emerson Leão resolveu antecipar a promoção das revelações da Copa São Paulo de Juniores - o meia Paulo Henrique e os atacantes Alemão e Tiago Luís, os três de 18 anos. Tiago, que formará dupla com Kléber Pereira, foi ontem destaque no jornal espanhol Marca. " Real Madrid negocia com o Messi brasileiro", noticiou o diário, acrescentando que o empresário Wagner Ribeiro deve viajar para a Espanha nos próximos dias para negociar sua transferência. Paulo Henrique e Alemão ficarão no banco.Também o lateral-esquerdo Tiago Carleto foi reincorporado. Porém, a maior novidade na escalação de Leão é o lateral-esquerdo Kléber, que participou do coletivo de uma hora ontem cedo, sem se queixar de dores.Na defesa, sai Domingos e entra Anderson Salles, zagueiro de apenas 1,78 m, formado nas categorias de base, mas que faz bem a função de líbero. Marcinho Guerreiro, suspenso, será substituído por Adriano, enquanto Carlinhos, o jogador mais vaiado na derrota por 3 a 1 diante do Juventus nem foi convocado para a concentração.No coletivo de ontem cedo, Tiago Luís aproveitou bem a primeira oportunidade, fazendo um dos gols e a jogada do segundo dos titulares. Ele vai atuar mais pela direita, entrando na diagonal para a área, com Kléber Pereira mais fixo no meio."Além das informações que recebi sobre Tiago Luís, pelo menos quatro jogos dele eu já vi. Seus oito gols foram marcados de dentro da área e isso significa que incomoda os zagueiros adversários", disse Leão. Com a sua entrada, o treinador pretende socorrer Kléber Pereira, que ficou muito isolado nos três primeiros jogos do time. O zagueiro Adaílton acredita que a reação santista começa hoje contra o Bragantino. "A ação e a reação do torcedor correspondem ao que o time faz em campo. Vamos dar o máximo, mas de maneira inteligente. De nada adianta o zagueiro querer ser centroavante. Assumo minha responsabilidade e dou a cara para bater. Porém, temos de ter a mesma confiança de 2005, quando muitas vezes saímos atrás no marcador e vencemos. Agora não pode ser diferente, pois a base foi mantida", disse.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.