Santos aposta em seu novo quarteto

Muricy Ramalho quer deixar o time ofensivo e vai escalar o argentino Patito Rodríguez ao lado de Ganso, André e Neymar

SANCHES FILHO / SANTOS, ESPECIAL PARA O ESTADO, O Estado de S.Paulo

18 de agosto de 2012 | 03h05

A vitória em cima do Figueirense por 3 a 1, de virada, em Santa Catarina, na quinta-feira, fez bem ao Santos. O triunfo deu tranquilidade aos jogadores e à comissão técnica, e ainda mostrou que o time pode voltar a apresentar o bom futebol que tanto encantou sua torcida. Para o clássico de amanhã contra o Corinthians, às 16h, na Vila Belmiro, Muricy Ramalho deverá sair jogando com seu novo quarteto ofensivo, formado pelos meias Patito Rodríguez e Paulo Henrique Ganso e pelos atacantes André e Neymar.

A mudança na postura começou com as saídas de Borges, Alan Kardec e Elano. Na remontagem, Muricy contou com a chegada de reforços como o lateral-direito Bruno Perez e o meia argentino Patito Rodríguez. Com Neymar e Ganso, os dois principais jogadores do time, na seleção brasileira que ficou com a medalha de prata nos Jogos Olímpicos de Londres, o time passou a atuar de forma mais conservadora, com três volantes (Adriano, Henrique e Arouca), apenas um armador e com dois atacantes. Dessa forma, o Santos não engrenou no primeiro turno do Brasileirão.

Contra o Figueirense, era certa a escalação de Ganso, que deixou a seleção antes de Neymar para se tratar de uma lesão. O atacante só chegou à Florianópolis após um voo em um jatinho particular e o que se viu em campo foi um time ofensivo, parecido com o time das goleadas, armado por Dorival Júnior no primeiro semestre de 2010, com Neymar, Robinho e André soltos na frente, infernizando as defesas adversárias, e com Wesley e Ganso se revezando na chegada à frente. Henrique, que ainda não repetiu com a camisa santista o futebol dos tempos do Cruzeiro, deve sobrar.

O esquema do novo Santos será o 4-3-3, mas que se transforma no 4-2-4 quando a equipe tem a bola. Esse será o principal trunfo de Muricy Ramalho para tentar derrotar o Corinthians. A diferença é que o Santos campeão paulista e da Copa do Brasil em 2010 contava com três atacantes - Neymar e Robinho, os velocistas pelos lados, e André atuando mais pelo meio e próximo à área, e Wesley, segundo volante com características ofensivas, completava o quadrado.

Agora teoricamente serão apenas Neymar e André na frente. Mas, Patito, que é considerado por Muricy "armador de velocidade", terá dupla função, tanto compondo o meio-campo como fazendo o papel do terceiro atacante quando a equipe avança. O quarteto será completado por Ganso, que vai ter de seguir a cartilha do treinador, atuando mais à frente para explorar o seu potencial nos arremates de meia e curta distâncias e na assistência aos atacantes.

A ideia de Muricy era 'treinar' o novo esquema diante do Figueirense, mas o cartão vermelho recebido por Juan, aos 9 minutos do primeiro tempo, atrapalhou seus planos - o treinador foi obrigado a trocar o argentino Patito Rodríguez por Gérson Magrão. Ainda bem que Neymar se encarregou de liquidar a fatura, para a alegria dos cartolas, de Muricy e dos promotores da "operação Florianópolis". Agora, o teste para valer do quarteto será amanhã à tarde, na Vila, contra o atual campeão brasileiro e da Libertadores.

SANTOS. ANDRÉ QUER MELHORAR RENDIMENTO CONTRA O CORINTHIANS

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.