Santos bate Grêmio em jogo fraco

Em duelo de pouco brilho ofensivo na Vila, time de Luxemburgo vence por 1 a 0, gol de Paulo Henrique no fim

Bruno Deiro, O Estadao de S.Paulo

20 de agosto de 2009 | 00h00

O Santos soube explorar a fragilidade do pior visitante do Brasileiro, ontem à noite, para voltar a vencer dentro da Vila Belmiro. Mesmo sem brilho, o time de Vanderlei Luxemburgo conseguiu uma importante vitória por 1 a 0 sobre o Grêmio, que ainda não venceu fora de casa na competição. O gol de Paulo Henrique, quase no fim da partida, selou o triunfo de uma equipe que havia deixado escapar a vitória nos últimos dois jogos diante de sua torcida. "O Vanderlei (Luxemburgo) me cobra para eu chegar até a área e fazer gols. Hoje, entrei sozinho para cabecear e marcar", disse.O zagueiro Fabão fez questão de valorizar a vitória, apesar da atuação bastante irregular da equipe. "Vínhamos de resultados negativos e jogamos contra um time forte. A equipe está de parabéns pela vitória."A primeira etapa foi dominada pelo Santos, que mostrou afobação no ataque. Com Madson como companheiro de Kléber Pereira, o time paulista tinha velocidade e levava perigo nas chegadas do meia Paulo Henrique. O Grêmio tentou manter a posse de bola, mas deixou os atacantes Jonas e Perea muito isolados na frente.Na melhor chance dos donos da casa, uma bola aérea desviada na zaga gremista parou no travessão de Victor. O placar inalterado fez justiça ao que as duas equipes apresentaram até o intervalo. "Está difícil chegar à frente. É uma característica dos times gaúchos essa marcação forte, temos de melhorar o nosso passe", afirmou o volante Rodrigo Souto.A aposta de Luxemburgo para dar qualidade ofensiva ao time foi a entrada de Neymar no lugar de Germano. O jovem atacante conseguiu uma bela jogada nos primeiros minutos, que parou em boa defesa de Victor. No decorrer da etapa final, porém, seguiu a apatia do time.O Grêmio sentiu a fragilidade santista e foi para cima. Apesar da superioridade na volta do intervalo, criou poucas chances de perigo. O alívio do Santos surgiu aos 34, em cruzamento do lateral George Lucas. O meia Paulo Henrique se antecipou à zaga gaúcha e marcou, de cabeça, seu sexto gol na competição. A torcida santista, então calada na Vila Belmiro, pôde enfim comemorar. À frente no placar, o Santos ainda ficou com um atleta a mais em campo , com a expulsão do zagueiro Rafael Marques. Mesmo assim, preferiu se manter na defesa para segurar a suada vitória em casa. O resultado amenizou o retrospecto ruim da equipe em seu estádio. Em nove partidas como mandante, conseguiu apenas o quarto triunfo.INEXPLICÁVELPelo lado gremista, os jogadores tentavam encontrar razões para mais um fracasso do time gaúcho longe de Porto Alegre. "Essa é uma situação que não tem como explicar. Agora temos de nos recuperar em casa, em que somos fortes", afirmou o meia Souza. No Olímpico, está invicto e venceu oito das 10 partidas que disputou.No domingo, o Santos vai ao Serra Dourada para enfrentar o embalado Goiás. Já o time gremista tenta a reabilitação em casa, contra o Atlético-MG.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.