Santos conhece hoje seu adversário

O mexicano Monterrey e o japonês Kashiwa Reysol se enfrentam pelo direito de encarar o Santos na semifinal, marcada para quarta-feira, em Toyota

TOYOTA, O Estado de S.Paulo

11 de dezembro de 2011 | 03h01

O Santos vai conhecer na manhã de hoje (a partir das 8h30, de Brasília) seu adversário na semifinal do Campeonato Mundial de Clubes. Entre seus possíveis adversários, duas escolas tradicionais mas bastante diferentes.

De um lado, o time da casa, o Kashiwa Reysol, que estreou na competição vencendo o neozelandês Auckland City por 2 a 0 e mostrou a velha velocidade japonesa, agora com um requinte de talento trazido pelos brasileiros Jorge Wagner e Leandro Domingues e ainda o técnico Nelsinho Baptista. De outro, o estreante mexicano do Monterrey, com um estilo de jogo parecido com o brasileiro, valorizando o toque de bola e apostando no talento de seus homens de ataque.

Na arquibancada do Toyota Stadium, o técnico santista Muricy Ramalho não vai desgrudar um minuto os olhos dos dois candidatos a desafiante na semifinal do Mundial, preocupado, é claro, em evitar nova surpresa, como no ano passado, quando o desconhecido Mazembe, da República Democrática do Congo, eliminou o favorito Internacional.

O técnico mexicano Víctor Manuel Vucetich, apelidado de "Rei Midas" por nunca ter perdido uma final de campeonato, também teme sustos e já vai logo elogiando o adversário japonês. "É uma equipe rápida, forte e com muita ordem." E dá a receita do que acredita ser o caminho da vitória. "A ideia é termos a posse de bola para fazer com que eles corram ainda mais e, na hora certa, possamos criar as oportunidades que pretendemos."

Já o técnico Nelsinho Baptista, do Kashiwa, espera um melhor rendimento de sua equipe, apesar da boa estreia na competição. "O nosso objetivo era em primeiro lugar ganhar o jogo e conseguimos fazer isso. Desde já estamos nos preparando para o nosso próximo adversário, o Monterrey. Precisamos melhorar muito o nosso rendimento contra os mexicanos", disse.

Terceira força. Com seus principais jogadores no auge da carreira, o Monterrey aposta no futebol coletivo para não só passar pelo adversário de hoje como também surpreender o favorito Santos numa possível semifinal.

Os "Rayados", como são conhecidos, contam com o atacante chileno Humberto Suazo, o argentino César Delgado e o mexicano Santana, sem contar o goleador Aldo de Nigris. No meio de campo, Neri Cardozo, ex-Boca Juniors, é o cérebro da equipe e tem a responsabilidade de organizar o time ao lado de Ayoví (ex-LDU) e do capitão Luis Pérez. No gol, Jonathan Orozco, goleiro da seleção mexicana, é a segurança defensiva.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.