Santos conta com outra jornada brilhante de Giva

Agora com o status de titular, o garoto será uma das principais armas da equipe na partida contra o Oeste em Bauru

SANCHES FILHO / SANTOS , ESPECIAL PARA O ESTADO, O Estado de S.Paulo

31 de março de 2013 | 02h03

Há três dias, Giva viveu um dos momentos mais importantes de sua curtíssima carreira ao formar dupla de ataque com Neymar contra o Mogi Mirim. Jogar ao lado do craque era um sonho do garoto, que aproveitou muito bem a oportunidade (ele fez um dos gols do empate por 2 a 2). Elogiado pelo ídolo e pelo técnico Muricy Ramalho, Giva estará novamente em campo hoje, no jogo contra o Oeste, às 18h30. Mas agora com uma importante diferença: o atacante conquistou o status de titular.

A partida será disputada no Estádio Alfredo de Castilho, na cidade de Bauru, por opção dos dirigentes do Oeste, que preferiram receber o Santos de Neymar em um estádio maior do que o seu e, dessa maneira, tentar arrecadar mais dinheiro com a venda de ingressos.

Ironicamente, o bom momento de Giva contrasta com a má fase de Neymar, que não faz um gol desde o dia 10 de fevereiro, quando marcou na derrota por 3 a 1 para o Paulista.

"Não só eu, mas todo jogador da base olha para o Neymar e sonha em um dia ser como ele", disse Giva, deixando falar mais alto o seu lado fã.

A vida do atacante nascido em Cachoeira, na Bahia, começou a mudar na Copa São Paulo. Ele foi um dos melhores jogadores do time que deu ao Santos seu segundo título da competição, tendo até marcado um gol na decisão, contra o Goiás. Como consequência, Giva ganhou uma chance na equipe principal e não a desperdiçou.

Os dois gols marcados contra o Mirassol, no dia 21, foram os seus primeiros como profissional e se mostraram fundamentais para a sua mudança de patamar na equipe. Graças a eles, Giva ganhou um carro da montadora chinesa que está patrocinando o Santos - ele deu o automóvel de presente para a mãe, que mora em Cachoeira - e começou a deixar para trás André e Miralles, seus concorrentes ao posto de parceiro de Neymar. Contra o Mogi, Giva ofuscou seu ídolo e também Montillo, jogador mais caro da história do clube. Muricy ficou feliz da vida com o que viu.

"Nós achamos o companheiro do Neymar. O Giva está indo bem e fazendo gol."

Para o treinador, o garoto de Cachoeira é um jogador difícil de ser marcado porque alterna a forma de jogar, às vezes caindo para os lados e fechando em diagonal, outras vezes atuando fixo no meio do ataque.

"De repente, ele aparece de surpresa na área, como aconteceu no gol dele (contra o Mogi)", comentou Muricy.

O Santos não terá hoje o zagueiro Edu Dracena, que está fisicamente desgastado, e o lateral-esquerdo Léo, que levou uma pancada no tornozelo esquerdo contra o Mogi. Neto e Guilherme Santos serão os substitutos.

Oeste. Na briga por um lugar no mata-mata, o Oeste espera tirar proveito do momento instável do Santos. O técnico Roberto Cavalo contará com a volta do volante Hudson, revelado pelo Santos, que estava suspenso. "Sabemos que será uma partida complicada, mas vamos em busca da vitória", disse o técnico.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.