Evelson de Freitas/AE
Evelson de Freitas/AE

Santos e Corinthians marca saída de Ronaldo e entrada de Neymar

Antes do clássico, Corinthians homenageia o astro aposentado. Depois, ele sai de cena e os holofotes se viram para o santista, maior esperança do Brasil

Fábio Hecico e Sanches Filho, O Estado de S.Paulo

20 de fevereiro de 2011 | 00h00

Sai de cena uma estrela consagrada, ganha força o garoto mais promissor dos últimos anos no futebol brasileiro. Antes de a bola rolar entre Santos e Corinthians pela nona rodada do Campeonato Paulista, no Pacaembu, uma homenagem será prestada a Ronaldo, que se aposentou na última segunda-feira, 13.

Os ex-companheiros entrarão em campo com a camisa "Ronaldo eternamente em nossos corações." Quando o clássico começar, às 16 horas, Neymar, maior candidato a sucessor do Fenômeno, promete "barbarizar" em sua estreia no País em 2011. O diamante santista garante estar descansado de seu tour por Peru e Venezuela e pronto para estragar a festa dos corintianos para seu ex-camisa 9.

Sem Ronaldo em campo, Neymar se torna a grande estrela do futebol nacional. Aos 19 anos, garante ter superado a fase de rebeldia - Dorival Júnior foi demitido do Santos por ter vetado o jogador no último clássico do ano passado, depois de terem discutido - e promete mostrar que amadureceu.

Apesar de jovem, chama para si a responsabilidade e espera, enfim, sair-se bem diante do rival no Pacaembu. Nos quatro outros encontros, viu o Corinthians ganhar três vezes, dar a volta olímpica no Paulista de 2009 e garantir o "olé" dos torcedores nos 4 a 2 do ano passado. Pior, foi substituído três vezes e em outra entrou na etapa final.

"O cansaço vai embora depois de ver sua mãe, sua irmã, sua família toda. A cabeça está tranquila, quero entrar em campo e fazer meu papel, dar a vitória ao Santos e fazer uns gols", afirmou o irreverente e abusado atacante, que tem como característica "ousadia e alegria". É sua chance de comemorar pela primeira vez um gol e um bom resultado na casa corintiana. Na Vila Belmiro já provou sua força nos 2 a 1 do Estadual de 2010, em que deu show e até chapéu em Chicão com a bola parada. "Fiquei com vontade e dei", disse, na época.

Espelho

Neymar vive o melhor momento de sua carreira. Longe das polêmicas, é campeão do Sul-Americano sub-20 e vê seu nome em destaque nos quatro cantos do mundo por jogar o fino da bola em mais uma temporada.

No clássico, deve ter encontro com Ronaldo para agilizar o acordo com a empresa de marketing do Fenômeno para administrar sua carreira. Será uma parceria entre dois craques da bola, de épocas diferentes, que têm muitas semelhanças na carreira: a habilidade para partir para cima dos marcadores, o drible e a facilidade em marcar gols.

"Ele é um espelho para mim e para muita gente, por tudo o que passou na carreira. O Ronaldo conquistou muita coisa e espero alcançar, quem sabe, o mesmo sucesso que ele teve. Foi uma carreira brilhante", comentou Neymar, que hoje terá a marcação do zagueiro Wallace, substituto de Chicão, machucado.

Mandante do clássico, o Corinthians aposta na força de seu conjunto para superar o poderoso ataque santista. Além de Neymar, Adilson Batista manda a campo, em seu reencontro com a torcida corintiana, Zé Eduardo e Maikon Leite. Mas os corintianos apostam na boa fase da defesa, mesmo desfalcada de seu capitão Chicão, para sair sem levar gol no quinto jogo seguido.

Segurar atrás é garantia de ter boa chance de vitória, já que o Corinthians marcou gols em todos os jogos do Paulista no estádio. Além do mais, o Santos, há tempos, não tem uma defesa sólida, sendo vazado com frequência. "Eu conheço bastante o time do Santos, é fácil conhecê-lo pelos grandes jogadores, um conjunto muito forte. Vai ser difícil, mas estamos preparados, sabemos o que vamos ter pela frente, mas temos de seguir unidos buscando as vitórias", enfatiza Liedson, ressaltando o poder ofensivo dos rivais e elogiando o habilidoso Neymar. "Na Europa todos o conhecem, um grande jogador, de enorme talento."

Invictos

Será o encontro dos dois últimos campeões estaduais e únicos invictos na edição atual. Ambos figuram na parte de cima da tabela e o duelo vale posição - o Santos soma 18 pontos e o Corinthians, 16. Enquanto o agora santista Adilson Batista tenta provar que foi demitido injustamente do rival, Tite busca recuperar o prestígio com os corintianos, depois da queda na pré-Libertadores, ganhando mais um clássico. Desde a volta ao Parque São Jorge, venceu os três que disputou. Ontem, o técnico confirmou Paulinho no time, criticou Jucilei por desrespeitá-lo quinta-feira e também por optar em ir para a Rússia.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.