Santos e Kléber Pereira sobram

Time vence com 2 gols do atacante, que larga bem na luta pela artilharia

Fábio Vendrame, O Estadao de S.Paulo

23 de janeiro de 2009 | 00h00

Enquanto seus principais concorrentes na luta pelo título do Campeonato Paulista sentiram a estreia e tomaram alguns sustos na primeira rodada, o Santos teve vida fácil ontem na Vila Belmiro. Nem parecia que o time jamais havia feito uma partida oficial junto antes. O começo avassalador, com dois gols em 22 minutos de jogo, deu confiança e tranquilidade ao novo elenco capitaneado por Márcio Fernandes. E a noite de festa, que começou com a apresentação do lateral-esquerdo Léo (leia ao lado), ficou completa com a vitória por 2 a 0 sobre o Guaratinguetá e, mais que nada, os três pontos na tabela.Kléber Pereira, o homem-gol santista, largou bem naquela que promete ser a briga mais acirrada pela artilharia de um campeonato regional nos últimos anos. Sempre municiado pelo estreante Lúcio Flávio, com a 10 às costas, o atacante abriu o placar aos 5 do primeiro tempo e ampliou a contagem 17 minutos depois. Eles se entenderam como se atuassem no mesmo time há anos: o meia enxerga o jogo como poucos, o camisa 9 tem um senso incomum de posicionamento. Está feito.Outro estreante da noite, Madson teve atuação discreta. Correu bastante, movimentou-se por todo lado, abriu espaços, incomodou a defesa rival, reclamou do juiz e, ainda na primeira etapa, recebeu o cartão amarelo. Voltou ao vestiário advertido, mas contente. "Já temos 50% da vitória garantida", disse no intervalo, com espontaneidade, sem pensar no que falava.Espontânea também seguiu a harmonia entre os jogadores e a torcida santista no segundo tempo. Já o Guaratinguetá nem de longe lembrava aquele time que surpreendeu no Campeonato Paulista do ano passado, liderou durante boa parte da competição e só capitulou na semifinal diante da Ponte Preta.Mesmo assim, o time do Vale do Paraíba fez Fábio Costa sair do torpor em que esteve afundado na primeira metade do jogo e mostrar algum trabalho. O goleiro exibiu a segurança costumeira.As equipes acusaram o desgaste físico a partir da metade da etapa derradeira. Se o Guaratinguetá ainda tentou, sem efeito, lançar mão de algumas armas, o Santos reduziu o ritmo e manteve o jogo sob controle até o fim.Na próxima rodada, o time santista visita o Noroeste, domingo, em Bauru. Os anfitriões estrearam com derrota por 2 a 0 frente ao Paulista, em Jundiaí.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.