Santos enfrenta clone colombiano

Cúcuta, adversário desta noite, fez ótima campanha em 2007, mas desmontou time e agora sofre para se recompor

Martín Fernandez, O Estadao de S.Paulo

13 de fevereiro de 2008 | 00h00

Ótima campanha na Libertadores de 2007, seguida de desmanche do time, a despedida de um técnico vencedor e a contratação de jogadores desconhecidos para resolver o problema. Esse é o retrato do Deportivo Cúcuta, adversário do Santos de estréia (à 0h10, de Brasília), pelo Grupo 6 da Taça Libertadores, mas pode muito bem ser o do clube paulista. Afinal, o Santos, após fazer bom Brasileiro no ano passado (e obter vaga no torneio continental), perdeu o técnico Vanderlei Luxemburgo, vários jogadores e contratou alguns outros que o atual treinador, Leão, nem conhece. Acesse e acompanhe online todos os detalhes da partida, a partir da 0h10Os dois clubes viraram uma sombra do que foram em 2007, quando alcançaram as semifinais da Libertadores. No ano passado, os colombianos exibiram futebol bonito e eficiente: terminaram a fase de grupos na frente do Grêmio, eliminaram o tradicional Nacional uruguaio e só caíram ante o Boca Juniors.Tudo isso na primeira vez que o clube, fundado em 1949, participou da Libertadores. A boa campanha despertou o interesse de outros clubes pelos bons (e até então desconhecidos) jogadores do Cúcuta. E assim o goleiro Zapata transferiu-se para o Steua Bucarest; o zagueiro Moreno foi para o Nacional de Medellín; os volantes Rueda e Flores rumaram para o Júnior de Barranquilla; o lateral Bustos para o Grêmio (hoje está no Inter); e o atacante Córdoba para o Atlético Nacional.O meia panamenho Blas Peres, maestro daquele time, está no Tigres, do México. Macnelly Torres, também meia, um dos únicos remanescentes, já está vendido para o Colo-Colo chileno, mas disputa a Libertadores pelo Cúcuta. Jorge Luis Bernal, o técnico de 2007, não gostou de ver o desmanche e foi embora.Desmonte semelhante ao vivido pelo Santos, que ganhou o bicampeonato Paulista e da mesma forma chegou às semifinais da Libertadores em 2007, além de ser vice do Brasileiro. Mas Zé Roberto, Cléber Santana, Maldonado, Marcos Aurélio e Pedrinho deixaram o clube.O Cúcuta trouxe James Castro, Matías Urbano, Eudalio Arriega e o boliviano Diego Cabrera, que será o único atacante do time do técnico Pedro Sarmiento. Leão vai montar o Santos com o pouco que sobrou. OUTROS JOGOSDois outros times brasileiros estréiam hoje na fase de grupos. O Flamengo enfrenta o Coronel Bolognesi, no Peru, e o Cruzeiro recebe o Real Potosí, da Bolívia. O River Plate visita o Universidad San Martín, em Lima.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.