Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Santos joga para sair da crise

Há nove jogos sem vencer, pior seqüência da história, time de Cuca vai a Florianópolis enfrentar o Figueirense

Sanches Filho, SANTOS, O Estadao de S.Paulo

16 de julho de 2008 | 00h00

O pior Santos dos 37 anos de história do Brasileiro enfrenta o Figueirense, hoje às 20h30, com a responsabilidade de voltar a vencer, o que não conseguiu nas duas últimas partidas na Vila. Já são nove jogos sem vitória - sete sob o comando de Cuca -, o que supera as duas piores séries sem vitória da história do clube, oito jogos em 1986 e 1996. Acesse e acompanhe online os jogos do Santos e do São PauloA confirmação da lesão muscular que deixa Fábio Costa fora de combate por 20 dias agrava ainda mais a situação. Há outros ameaçados de ficar fora: o zagueiro Fabiano Eller, o lateral-esquerdo Michael, o lateral-direito Apodi e o zagueiro Fabão também estão lesionados.Com tantas contusões, Cuca não teve número suficiente de jogadores para o coletivo. Decidiu trocar o treino por palestra de 30 minutos para o time. "Às vezes, uma conversa vale mais do que um treino", justificou. Os principais temas abordados por Cuca em sua explanação foram a histórica campanha do Goiás, sob seu comando, em 2003, e o apoio que o presidente Marcelo Teixeira lhe dá. Cuca lembrou que, na época, o Goiás terminou o 1.º turno na lanterna do Brasileiro, 10 pontos atrás do penúltimo colocado (pior que a atual situação santista). Em compensação, realizou a segunda melhor campanha no returno e terminou em na 9.ª colocação. "Ficamos 16 jogos sem perder", disse. "Se conseguirmos duas vitórias seguidas agora, temos chances até de deixar a zona de rebaixamento." O técnico contou que, apesar dos empates contra Grêmio e Botafogo, a diretoria pagou aos jogadores o prêmio combinado em caso de duas vitórias. "Sabe o que aconteceu? Eles vão doar o dinheiro a instituições de caridade", revelou. "Aqui está se formando um grupo de verdade."Apesar da má campanha, Cuca fez questão de enfatizar que há sinais de progresso. "Fizemos um bom primeiro tempo contra o Grêmio e um segundo tempo espetacular contra o Botafogo", avaliou. "Está faltando o time jogar com regularidade durante os 90 minutos."Nem ele sabe o que fazer para dar equilíbrio técnico e emocional para a equipe, que se desestruturou após a desclassificação na Libertadores, quando caiu diante do América, do México. Cuca admitiu desconforto com a situação e contou que não tem conseguido dormir direito porque fica pensando no time.O substituto de Fábio Costa será Felipe, que renovou contrato, embora Douglas tenha ficado na reserva nos últimos três jogos. "Felipe tem treinado bem", justificou Cuca. Na zaga, Fabiano Eller não poderá estrear, porque se recupera de lesão na coxa; Marcelo deve ser o companheiro de Domingos. Para os lugares de Apodi e Michael, o técnico tem, respectivamente, Fabiano ( último reforço, apresentado ontem) e Carleto. Com o retorno de Rodrigo Souto, Kléber poderá voltar a ser ala.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.