Santos junta os cacos para enfrentar o Flu

O Santos precisa da vitória sobre o Fluminense hoje, às 21h, no Maracanã, para esquecer a eliminação na Copa do Brasil e se afastar da zona de rebaixamento do Brasileirão. Efetivado no cargo de treinador, Claudinei Oliveira mantém o discurso otimista e usa a atuação da equipe na derrota para o Grêmio, em Porto Alegre, para demonstrar confiança.

SANCHES FILHO, O Estado de S.Paulo

31 de agosto de 2013 | 02h09

"Não fomos eliminados jogando mal. Se estamos mal, sabemos que pode acontecer algo de ruim, mas jogamos bem, administramos bem o jogo", disse o técnico, que está preocupado em levantar o moral de sua equipe. "Todos ficaram chateados, mas o grupo já mostrou força anteriormente. Pegou o Corinthians após o Barcelona, empatou e até merecia vencer."

Outro desafio de Claudinei é lidar com a ausência de Montillo, seu principal jogador, que sofreu lesão muscular em Porto Alegre. "Quando Éverton Ribeiro não joga no Cruzeiro, faz muita falta, como também o Corinthians perde sem Danilo e o São Paulo, sem Jadson. Montillo era esse jogador para nós."

Pedro Castro e Léo Cittadini são os jogadores do elenco santista cujo estilo mais se assemelha ao de Montillo, mas Claudinei deve optar por Leandrinho, um meia que marca bem. E o treinador fez questão de antecipar que Gabriel, que fez 17 anos ontem, continua no time.

"Enfrentar um grande adversário no Maracanã pela primeira vez vai ser um presentão de aniversário para o Gabriel."

Em crise por causa dos seguidos fracassos na temporada, o Fluminense contará com a volta de Fred, que não jogou contra o São Paulo. O time, no entanto, não terá os volantes Jean e Diguinho, ambos lesionados.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.