Santos leva surra na Bahia

Equipe perde do Vitória por 6 a 2 e Vágner Mancini balança no cargo

Marcon Beraldo, O Estadao de S.Paulo

13 de julho de 2009 | 00h00

A intenção de Vágner Mancini era segurar o Vitória nos primeiros minutos e atacar o adversário em pleno Barradão, ontem, em Salvador. Mas uma falha do goleiro Douglas no início, aproveitada por Roger, liquidou o plano de jogo do treinador. No contra-ataque o time baiano fez mais três em gols e em menos de meia hora praticamente definiu a partida. No final, o Vitória goleou o Santos por 6 a 2. Agora com 19 pontos, retoma sua posição no G4, em terceiro lugar. O Santos segue com 13 pontos e Mancini fica bastante ameaçado. Acesse e ouça os gols da partida"É difícil falar sobre isso (risco de demissão), vocês (repórteres) têm de perguntar para a diretoria, eu estou focado na parte técnica", declarou o treinador. "É claro que estamos todos chateados." Mancini citou "falhas individuais" para justificar os quatro gols iniciais que nocautearam sua equipe.O gol aos 3 minutos abalou a equipe santista. O Vitória continuou levando perigo nos contra-ataques e chegou ao segundo aos 15 minutos. Aproveitando lançamento de Leandro Domingues, Roger fez seu sétimo gol no Brasileiro. O jogo parecia fácil para o time da casa, que ia acumulando chances. E chegou ao terceiro gol em outro contra-ataque, aos 23: Leandro cruzou para William ajeitar e marcar.Depois de Apodi perder nova chance, o Vitória marcou o quarto, sem muito esforço, aos 27: após cruzamento da direita, o zagueiro Victor Ramos se antecipou e desviou a bola para a rede. Mancini tentou mudar a situação com a entrada de Molina no lugar de Roberto Brum. Aos 32, a equipe até criou uma chance, mas Madson chutou para fora. No fim do primeiro tempo, o Santos diminuiu com Kléber Pereira, de pênalti. "Houve muita falta de atenção em todos os setores. Erramos muito. Pior é que já tínhamos conversado a semana inteira sobre como joga o Vitória. Agora precisamos reverter isso", disse o atacante.No segundo tempo, o Santos buscou a reação e Kléber Pereira quase fez de cabeça, aos 3 minutos. O time paulista teve alguns minutos em que mostrou determinação. E, por isso, marcou seu segundo gol, com Paulo Henrique Lima desviando cruzamento de Madson, aos 16.Mas no contra-ataque o Vitória definiu o jogo, com mais dois gols. O quinto em um pênalti de Domingos em Wallace - Leandro Domingues marcou. E o sexto com Jackson, desviando passe de Roger. Nos minutos finais, o Santos ainda teve de ouvir o ?olé? da torcida.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.