Santos na final com show de Neymar

Garoto dá nova exibição de gala nos 3 a 0 que arrasaram o São Paulo. Decisão é com o Santo André

Fábio Hecico, Sanches Filho, O Estado de S.Paulo

19 de abril de 2010 | 00h00

SANTOS

Faltam apenas dois jogos para a primeira conquista dos meninos que encantam o Brasil. Com novo show de Neymar, o Santos despachou o São Paulo, com mais uma vitória, dessa vez por 3 a 0, na Vila Belmiro, e está na final do Campeonato Paulista. Erguer a taça será a consagração para um grupo de jovens abusados, atrevidos, que jogam o fino da bola e prometem brigar por muitos títulos. Além da decisão do Estadual, os garotos estão a caminho das quartas de final da Copa do Brasil.

Neymar, novamente, desequilibrou. Fez dois gols (terminou a semana com sete, pois marcara cinco sobre o Guarani nos 8 a 1 pela Copa do Brasil, na quarta-feira). Além disso, exibiu classe, visão de jogo e a ousadia que já estão se tornando rotineiras.

Na final, os santistas jogarão por dois empates diante do Santo André. O time do ABC já sentiu o poder dos Meninos da Vila no primeiro turno, com derrota por 2 a 1. Os dois confrontos decisivos acontecem nos próximos domingos, primeiro fora de casa e, no dia 2 de maio, possivelmente no Pacaembu. A decisão do local sai hoje.

O Santos busca seu 18º título, o terceiro nos anos 2000 - ergueu a taça em 2006 (ainda por pontos corridos) e 2007 (sobre o São Caetano). No ano passado, a equipe também chegou à decisão, mas acabou batida pelo Corinthians. Agora, a promessa é de grande festa do time que marcou gols em todos os 26 jogos que realizou na temporada.

No comando do time com o melhor ataque do País, agora com 91 gols, o técnico Dorival Júnior se deu ao luxo de mandar André, autor de 17 no ano, para a reserva e apostar em Neymar. "O Neymar faz muitos gols. O importante é realizarmos uma grande partida", disse André, numa profecia de tarde inspirada do companheiro, amigo e parceiro das piadas e coreografias. A joia santista - está nos planos do Real Madrid, que se dispõe a pagar R$ 83 milhões por ele.

Personalidade. Após uma noite de quarta-feira inesquecível, na goleada por 8 a 1 sobre o Guarani, pela Copa do Brasil, Neymar fez questão de mostrar que também é fera diante dos chamados "times grandes". O recado foi para aqueles que ainda duvidam da capacidade do jogador. Ontem, porém, o garoto de 18 anos foi o responsável por levar a equipe à decisão. Tudo de bom passou por seus pés. Leve e ousado, ele conseguiu enervar o calmo zagueiro Miranda. Neymar também causou calafrios em Alex Silva. "Vai pra cima dele, que já está com cartão", ouvia, do banco.

De tanto insistir, o atacante santista foi premiado na etapa final. Primeiro ao antecipar os marcadores e, enrolado e com o braço, abrir o marcador. Depois ao deixar Rogério Ceni mais uma vez sentado numa cobrança de pênalti com paradinha.

O jogo foi digno de decisão antecipada. Os santistas até falam em respeitar o Santo André. Na bola, contudo, a resposta é sempre descontraída. E não apenas com Neymar. Robinho pedalou, aplicou elástico, driblou. Wesley deu chapéu em Richarlyson...

O São Paulo, que precisava de um 2 a 0, jogou de igual para igual até sofrer o primeiro gol. No fim, baixou a guarda e acabou levando um 3 a 0 para casa, com novo gol de Neymar e de Ganso. Agora, vai se dedicar exclusivamente à Libertadores.

Chaves do jogo

Reforço na marcação

Santos optou por um esquema mais cauteloso, com a entrada do lateral-direito Pará na vaga do goleador André e conseguiu neutralizar todas as jogadas ofensivas do São Paulo

A habilidade

Neymar, em tarde inspirada, e o companheiro de ataque Robinho fizeram a festa para cima dos zagueiros são-paulinos com seus dribles desconcertantes

Mudanças de Gomes

Técnico são-paulino tenta confundir os santistas com quatro mudanças na escalação em relação ao jogo de ida. Time sente as trocas e não repete o bom futebol do jogo do Morumbi, no qual fez uma bela etapa final

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.