Santos perde para o líder e está na zona do rebaixamento

Derrota por 2 a 0 para o Atlético, em Minas, mostra novamente a fragilidade do time, que não consegue reagir

GONÇALO JÚNIOR, O Estado de S.Paulo

27 de julho de 2012 | 03h04

O Santos perdeu fora de casa e para o líder do Campeonato Brasileiro, o Atlético Mineiro. Até aí, nada demais. O problema não foi a derrota por 2 a 0, mas como o Peixe chegou até ela e o que isso significa. O time foi completamente dominado pelo Galo, sem chances de conseguir algo melhor do que mais um tropeço em sua campanha no Campeonato Nacional.

A equipe de Muricy Ramalho continua sem nem sequer marcar um gol como visitante e caiu para a 18.ª posição, na zona de rebaixamento.

Muricy armou um time para contra-atacar, apostando, mais uma vez, na eterna promessa Felipe Anderson como responsável pela armação e com a entrada de Bill no ataque. Mas o problema do plano do técnico foi que sua equipe jamais foi capaz de desarmar o adversário e pegá-lo de surpresa com a defesa desorganizada.

O Atlético só ficou sem a bola quando errou ou depois de concluir suas jogadas. Quase nunca pela competência defensiva dos santistas. E, com tanta dificuldade para retomar a bola, só restava ao Peixe esperar, quase torcer. O Galo até que ajudou bastante nesse sentido.

O líder do campeonato que marcou seu primeiro gol só no fim do primeiro tempo, num belo lance de Danilinho, errou bastante na hora de matar a jogada.

No segundo tempo, o que era um domínio territorial do Atlético só não virou uma goleada por pura incompetência do Galo.

Com o Santos obrigado a se abrir para buscar o empate, foi o Atlético que ficou com a arma do contra-ataque a seu favor. E até que o a usava bem. Sobretudo pelo lado direito, com Marcos Rocha subindo e se aproveitando do espaço que Léo deixava às suas costas. E foi justamente por ali que o Galo chegou ao segundo gol. Marcos Rocha tomou a bola de Léo e cruzou, encontrando Réver: 2 a 0 e jogo resolvido.

O Santos está em situação complicada, mas ainda e contará com a volta de Neymar. Mas para não ficar no sufoco por tanto tempo e não correr o risco de passar todo o longo Brasileiro brigando para não cair, vai precisar jogar mais do que vem jogando mesmo antes de contar com a volta tão esperada do craque.

É bom o Santos acordar logo, senão o ano do centenário que era para ser de sonhos pode acabar em pesadelo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.