Santos põe ingresso mais barato a R$ 80

Clube tenta faturar alto no primeiro jogo da final do Paulista, domingo, contra o Corinthians

Fábio Hecico e Sanches Filho, O Estadao de S.Paulo

22 de abril de 2009 | 00h00

Começam a ser vendidos amanhã, às 9 horas, os ingressos para o primeiro jogo da decisão entre Santos e Corinthians, domingo, às 16 horas, na Vila Belmiro. E com uma surpresa não muito agradável para os torcedores. O preço das entradas de alguns setores sofreu um aumento expressivo. A arquibancada, que normalmente custa R$ 20, passou para R$ 80, e as cadeiras laterais "saltaram" de R$ 50 para R$ 200. A explicação do presidente Marcelo Teixeira é que o aumento nos preços dos ingressos é para compensar o que o clube vai deixar de ganhar por ter exigido que um dos jogos das finais seja na Vila Belmiro. Se dependesse apenas de sua vontade, os dois jogos seriam realizados no interior, provavelmente em Presidente Prudente, como pretendia o Corinthians, ou no Morumbi, como chegou a sugerir após a classificação santista, sábado passado, no Palestra Itália, ressaltando que antes de tomar uma decisão discutiria o assunto com a comissão técnica. Prevaleceu o ponto de vista de Vágner Mancini de que o Santos teria um enorme prejuízo técnico se abrisse mão do seu direito de mandar um dos jogos no seu estádio, onde poderá tirar a vantagem do adversário e até ganhar por mais de um gol. Serão postos à venda 18 mil ingressos, a mesma carga do primeiro jogo das semifinais contra o Palmeiras. O Corinthians terá direito a 1.259 ingressos das arquibancadas superiores atrás do gol dos fundos. Ao contrário do que chegou a ser divulgado também, os corintianos vão pagar R$ 80 pela entrada, embora no jogo a ser realizado no Pacaembu a arquibancada vá custar R$ 40. A Vila Belmiro passará por vistoria de rotina da Polícia Militar (PM), provavelmente amanhã, para se verificar se não há obras em andamento na parte interna, com material que possa ser utilizado por torcedores em possível confronto. Enquanto mantém a carga de ingresso destinado aos adversários na Vila Belmiro, Teixeira tem esperança de colocar 3.100 mil torcedores no Pacaembu, no domingo seguinte. "O presidente Andrés Sanchez luta para que a PM libere 40 mil lugares no Pacaembu. Também estamos solicitando uma carga maior. Já foi falado na reunião de segunda-feira que foi autorizado pelo policiamento 2.300 ingressos para a torcida do Santos, mas estamos pleiteando uma carga maior de ingressos", disse o dirigente.A torcida corintiana ficará sabendo a partir de hoje como fará para ver os jogos na Vila Belmiro e no Pacaembu. Lúcio Blanco, diretor de arrecadação do clube, se reunirá com os responsáveis pelos estádios para definir cotas, capacidade e dias de vendas. "Para o jogo de domingo, a cota estabelecida é de 1.259 bilhetes. Vou solicitar uma prova oficial dos santistas para não haver transtornos. Depois, definiremos onde e quando será a venda."Sobre a possibilidade de "aumento" do Pacaembu, ele mostra confiança. A capacidade do estádio subiria de 34.100 para 40.100 lugares. "Vou conversar com os administradores do Pacaembu amanhã (hoje)", comentou. "Temos grande possibilidade de apresentar a documentação com a liberação dos lugares até o dia do jogo, e vamos definir isso logo para que tudo possa correr bem."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.