Santos promete ser impiedoso com o Guarani

Equipe mira goleada na Vila Belmiro, hoje, para poder se poupar no confronto de volta pela Copa do Brasil

Sanches Filho, ESPECIAL PARA O ESTADO / SANTOS, O Estado de S.Paulo

14 de abril de 2010 | 00h00

O Santos pretende se garantir na próxima fase da Copa do Brasil já esta noite, no jogo de ida contra o Guarani pelas oitavas de final. Para isso, o técnico Dorival Júnior optou por escalar o que tem de melhor na partida que começa às 21h50, na Vila Belmiro, apesar de no domingo ter confronto difícil contra o São Paulo por vaga na decisão do Campeonato Paulista. André joga, apesar da luxação no punho direito. Neymar e Paulo Henrique Ganso já haviam avisado que preferiam atuar hoje à noite a ficar apenas treinando.

Uma vitória por boa diferença de gols deixará o Santos em situação confortável na partida de volta, na próxima quarta-feira, em Campinas. Os jogadores têm consciência disso. "Quero jogar e vencer. E, se for com muitos gols, será maravilhoso"", afirmou Neymar, antevendo o que poderá acontecer no duelo entre o favorito ao título paulista e um dos piores participantes da segunda divisão estadual.

"Somos jovens e não vejo problema em disputar dois jogos em uma semana. Vamos nos desligar do Paulista e enfrentar o Guarani sabendo que é outra competição"", disse Paulo Henrique.

Com 15 gols marcados e nenhum sofrido nos três jogos que já disputou pela competição - 1 a 0 e 10 a 0 no Naviraiense, de Mato Grosso do Sul, e 4 a 0 no Remo, do Pará -, o Santos encara a partida com seriedade, apesar do desequilíbrio de forças. É que a maioria dos titulares se lembra da surpreendente desclassificação do ano passado, diante do fraquíssimo CSA, em plena Vila Belmiro. Logo em seguida, o clube alagoano foi rebaixado no estadual.

Dorival Júnior adotou um discurso politicamente correto de respeito do Guarani. "É uma equipe que vem trabalhando forte há 15 dias e mantém cinco jogadores da base do ano passado. Um deles é o Valter Minhoca, jogador técnico e que faz uma boa leitura da partida. E na frente tem o Fabinho, que vai exigir atenção da nossa zaga. Vamos ter que jogar com equilíbrio e inteligência"", afirmou o treinador.

Treino de luxo. Mas, na realidade, a partida deverá ser um treino de luxo para decisão de domingo contra o São Paulo, também na Vila Belmiro. Dorival Júnior até deverá fazer algumas experiências no segundo tempo, caso o placar esteja bastante favorável à equipe, como a passagem de Wesley para o meio de campo com a entrada de Pará na lateral-direita.

Se passar à próxima fase, o Santos vai cruzar com o Atlético-MG, de Vanderlei Luxemburgo, ou o Sport Recife, nos dias 28 deste mês e 5 de maio.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.