Santos quer começar a fazer gordura

Objetivo contra o Grêmio Prudente é já confirmar condição de favorito da disputa, além de iniciar ''reserva'' de pontos

Sanches Filho,

23 de janeiro de 2011 | 00h35

O Campeonato Paulista está apenas em seu início. Mas o Santos tem grande possibilidade de se firmar como principal candidato ao título paulista se repetir as boas atuações das duas primeiras rodadas hoje, às 17 horas, contra o Grêmio Prudente, em Presidente Prudente. Também pretende começar a fazer uma "reserva de pontos"", para ter maior tranquilidade a partir do momento em que os jogos do Estadual passarem a ser intercalados com os da Libertadores.

Mesmo sem contar com Neymar, Paulo Henrique Ganso e Arouca, seus jogadores mais importantes, e com reforços por estrear, o time chega a lembrar, em alguns momentos, o do primeiro semestre do ano passado, pela velocidade, movimentação e facilidade com que faz gols.

O sucesso tão rápido do Santos, depois de ter terminado o Brasileiro de 2010 em oitavo lugar, tem explicação. O clube foi o que mais contratou no início da temporada, e bem, e encontrou no próprio elenco, com o retorno de Maikon Leite de empréstimo ao Atlético-PR, a solução para o seu ataque, que dependia demais do talento de Neymar. Além de contar Zé Eduardo, que atravessa o melhor momento da carreira. O atacante, porém, está indo para o Genoa.

Apesar de ser adepto do futebol ofensivo, Adilson Batista não gostou do que viu na goleada por 4 a 1 na estreia contra o Linense. O time preocupou-se demais em fazer gols, permitiu que o adversário criasse inúmeras oportunidades. Contra o Mirassol, com a entrada de Jonathan na lateral-direita e Elano no meio de campo e a escalação de Pará como segundo volante - Keirrison saiu do time -, a marcação melhorou e a equipe ficou mais equilibrada.

Concentração. Embora pelo novo regulamento do Paulista tenha ficado quase impossível os quatro grandes não se classificarem às quartas de final, Adilson faz questão que o time leve a sério o início da competição. "É bom acumular uma gordurinha agora, porque mais à frente poderemos ter dificuldade quando a Libertadores começar"", afirmou. "Não apenas pelo curto espaço de tempo entre os jogos, mas porque uma viagem à Venezuela, que normalmente é de seis horas, poderá durar 12 horas com os problemas constantes. Sem falar dos jogos duros, contusões e cartões.""

Para Edu Dracena, o bom início de temporada do Santos está de acordo com o que foi planejado, mas o desempenho supera o que era esperado. "Isso não quer dizer que não precisamos melhorar. Ainda não assimilamos o que Adilson vem pedindo e a maioria dos jogadores precisa adquirir forma física e técnica.""

O zagueiro sentiu que equipe evoluiu bastante do jogo de estreia para a segunda partida. "Mas não é porque conseguimos duas vitórias que está tudo bem. Temos que insistir na busca do equilíbrio entre os três setores do time"", recomendou.

O Grêmio Prudente já está em crise. Após duas derrotas, o técnico Rogério Micale foi demitido. Hoje a equipe vai ser dirigida por Fábio Giuntini.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.