Santos relaxa e perde em Oruro

Time de Emerson Leão sai na frente na Bolívia, desperdiça oportunidades e permite a reação do San José: 2 a 1

Martín Fernandez, O Estadao de S.Paulo

20 de março de 2008 | 00h00

O Santos falhou em seu objetivo de buscar um ponto nos 3.700 metros de altitude de Oruro, na Bolívia. Ontem à noite, perdeu por 2 a 1 para o San José e desperdiçou boa chance de chegar à liderança do Grupo 6 da Taça Libertadores da América. O time da Vila Belmiro segue em segundo lugar na chave, com 4 pontos - mesmo número do San José, que tem saldo de gols pior. O líder é o Cúcuta Deportivo, da Colômbia (5 pontos), e o novo lanterna é o Chivas Guadalajara, do México, com 3 pontos.A derrota na Bolívia foi ainda mais dolorida porque pôde ser evitada. O Santos saiu na frente, teve chances de ampliar a vantagem e só perdeu porque, no segundo tempo, recuou exageradamente. A dois minutos do fim, Kléber Pereira foi puxado pela camisa dentro da área. Pênalti que o árbitro equatoriano Samuel Haro não viu - e mostrou amarelo ao santista.Para quem pretendia buscar um empate na Bolívia, Leão até que surpreendeu, ao armar um time ofensivo, com três atacantes: Wesley, Sebastián Pinto e Kléber Pereira - além de Molina no meio. A ousadia foi premiada logo aos 7 minutos: Molina lançou, Sebastián Pinto cruzou e Kléber Pereira testou para as redes: 1 a 0 Santos.O San José reagiu imediatamente, chegou ao gol após cobrança de escateio, mas o árbitro anulou, por falta em Rodrigo Souto, cometida por De Castro. Os bolivianos não se abalaram e empataram no minuto seguinte, após pane geral na zaga santista. Cerutti aproveitou a desatenção de Domingos e Betão, bateu cruzado e empatou.Tudo isso com 11 minutos de jogo. A partir daí, os dois times iniciaram uma competição de gols perdidos. O San José, aproveitando-se da altitude de Oruro (3.700 metros), arriscava a todo momento de fora da área. Fábio Costa garantiu o empate com três defesas importantes.Do outro lado, Molina e Sebastián Pinto perderam as melhores chances para o Santos. O chileno esteve duas vezes cara-a-cara com o goleiro Daniel Vaca, mas em ambas o camisa 1 boliviano levou a melhor.SANTOS SE ENCOLHEOs jogadores do Santos deixaram o campo e correram para os tubos de oxigênio, para amenizar os efeitos da altitude. Leão, que nunca escondeu o objetivo de buscar um ponto, tratou de fechar o time no segundo tempo. Sacou Sebastián e mandou a campo o zagueiro Evaldo. Em seguida trocou Marcinho Guerreiro pelo também zagueiro Anderson Salles - depois substituído por Trípodi.Ao encolher o time, Leão deu mais espaço ao San José, que aproveitou e virou a partida: García dominou na esquerda, ultrapassou Anderson Salles na corrida, enganou Domingos com um drible de corpo e bateu forte, cruzado: 2 a 1 San José.O Santos levou 20 minutos para reagir com uma boa jogada. Mas o San José soube se segurar. Daqui a duas semanas, os dois times voltam a se enfrentar, na Vila Belmiro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.