Santos se alivia com goleada

Vitória por 5 a 2 sobre o Vasco, na Vila, tira o time da última colocação

Marcon Beraldo, O Estadao de S.Paulo

28 de julho de 2008 | 00h00

No duelo dos desesperados prevaleceu o empenho e a determinação do Santos, principalmente no primeiro tempo, quando praticamente definiu a goleada por 5 a 2, ontem à tarde na Vila Belmiro. Ao conquistar a terceira vitória no Campeonato Brasileiro, o Santos passou a somar 14 pontos, devolvendo a lanterna para o Ipatinga. Mas o resultado não foi o suficiente para deixar a zona de rebaixamento. O Vasco segue com 16 pontos. Ouça os gols pela Eldorado/ESPNCom os três gols de pênalti marcados, Kléber Pereira assumiu a liderança da artilharia, ao lado de Alex Mineiro, do Palmeiras, com 10 gols. Outro destaque da partida foi o atacante Maikon Leite, que sofreu os três pênaltis e participou de um dos gols.Em crise, o Santos não deixou o adversário pensar nem respirar desde os primeiros minutos. Tomou a iniciativa, marcou o adversário em seu campo, para abrir a contagem a qualquer custo. Tanto empenho e determinação acabaram sendo premiados aos 17 minutos. Kléber bateu rapidamente o lateral para Michael, que serviu Molina na área; o chute do colombiano entrou no canto direito do goleiro Tiago.O Vasco ameaçou com um chute perigoso de Rodrigo Antonio, aproveitando um vacilo da zaga santista. Mas a equipe carioca continuava assustada com a velocidade do adversário e sua zaga estava mais insegura ainda. Disso tirou proveito o hábil e rápido Maikon Leite. O atacante, que já tinha levado perigo em alguns lances, passou a infernizar a vida do Vasco. Aos 30 minutos, ele ia envolvendo o volante Biro até ser derrubado na área pelo volante: Kléber Pereira bateu o pênati no meio do gol e ampliou: 2 a 0.A equipe carioca, que também luta contra uma crise, tentou reagir e diminuiu aos 36 com Leandro Amaral,tirando proveito de uma hesitação santista depois da cobrança de um escanteio.Mas o Santos manteve o ritmo e não deixou o Vasco nem comemorar. Três minutos depois, Maikon Leite entrou driblando e foi derrubado na área por Edu: Kléber Pereira repetiu a cobrança, no meio do gol, e fez o terceiro. Aproveitando uma bola mal atrasada para o goleiro, Maikon Leite dividiu com Tiago e foi derrubado na área: Kléber Pereira cobrou o pênalti no canto direito de Roberto (Tiago foi expulso) e definiu a redenção santista.Ao deixar o campo, Kléber Pereira não se mostrava tão confiante, apesar do placar. "Não tem nada ganho ainda. Foi realmente um primeiro tempo digno. As coisas estão melhorando. Agora precisamos mostrar a mesma determinação, mas com os pés no chão", prescreveu o artilheiro.No segundo tempo, apesar de estar atuando com um jogador a mais, o Santos optou pelo contra-ataque. O Vasco, que já não tinha mais nada a perder, foi todo para a frente, tentando diminuir. Chegou a criar algumas chances, mais por falhas da zaga santista do que por seu próprio mérito. E acabou chegando ao segundo gol aos 36 minutos, com Mádson cobrando uma falta que desviou na barreira e enganou o goleiro Douglas.Nos minutos finais o Santos saiu da letargia. Voltou à aplicação dos minutos iniciais e marcou o quinto gol: Maikon driblou três adversários e a bola sobrou para Molina, outro destaque do jogo,marcar seu segundo gol: Santos 5 a 2.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.