Santos se anima com o 'novo' Neymar

Atacante que apanha e não reclama, mas que segue ousado, é a maior esperança para o duelo de hoje contra o Vasco

Sanches Filho ESPECIAL PARA O ESTADO / SANTOS, O Estado de S.Paulo

28 de setembro de 2010 | 00h00

O Santos quer se aproveitar do mau momento vivido pelo Vasco, hoje, às 21 horas, em São Januário, para somar mais três pontos e continuar sonhando com a tríplice coroa da temporada (títulos do Campeonato Paulista, Copa do Brasil e do Brasileiro). A goleada por 4 a 1, com um jogador a menos durante os 30 minutos finais, contra o Cruzeiro, pôs fim à turbulência provocada pelos atos de indisciplina de Neymar e pela demissão do técnico Dorival Júnior. A atuação segura do time acabou com a crise e deu novo ânimo aos jogadores.

Mas, a goleada do time em Barueri não foi o principal motivo para que o clima de paz fosse restabelecido. O que mais anima os dirigentes, os jogadores e integrantes da comissão técnica é o novo Neymar. O garoto mostrou contra o Cruzeiro que continua sendo o atacante mais completo em atividade no futebol brasileiro, mas que a sua cabeça mudou.

"Neymar foi obrigado a amadurecer da pior forma possível, sendo massacrado e castigado para que tivesse consciência do que fez e para que mudasse o comportamento. Mas, a gente sabe que a mudança aconteceu devido ao grau de dificuldade que enfrentou", ressaltou o técnico interino Marcelo Martelotte.

O novo comandante só não decidiu ainda quando Neymar vai voltar a ser o cobrador oficial de pênaltis. Nos treinos, o aproveitamento do garoto tem sido de aproximadamente 80%. "Vou definir sempre momentos antes dos jogos. Na hora vai cobrar o que estiver mais confiante."

Com o respaldo da goleada contra o Cruzeiro, o treinador começa a fazer alterações para deixar o time mais ao seu estilo. Hoje, diante do Vasco, ele repetirá a formação com três atacantes, mas com uma novidade. Zezinho, que vinha sendo improvisado como armador e até como segundo volante por Dorival Júnior, volta a ser atacante. Ele entra no lugar do suspenso Zé Eduardo para formar o trio com Marcel e Neymar. Pará agora é reserva e Danilo, que vinha atuando de volante, ganha a posição. E do outro lado, Alex Sandro, autor de golaço contra o Cruzeiro, entra no lugar de Léo, que vai passar por reforço muscular.

Vasco. Há seis jogos sem vencer, o Vasco vê a zona de rebaixamento se aproximando. "Falta uma vitória para retomar a confiança e colocar o Vasco de volta na briga por algo maior. Hoje, a realidade não é essa", admitiu o técnico Paulo César Gusmão. O zagueiro Dedé e o volante Rafael Carioca, suspensos, não jogam. O meia Carlos Alberto e o lateral-esquerdo Ramon estão contundidos. E, ontem, os médicos anunciaram que o volante Nilton está fora do restante Brasileiro por causa de lesão no joelho.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.