Santos tenta dar o 1º passo rumo ao G-4

Vencer o Bahia é quase obrigação, pois time terá pela frente, nas próximas 4 rodadas, 3 candidatos às vagas na Libertadores

SANCHES FILHO / SANTOS, ESPECIAL PARA O ESTADO, O Estado de S.Paulo

29 de agosto de 2012 | 03h02

Embalado pelas vitórias nos clássicos contra Corinthians e Palmeiras, o Santos inicia contra o Bahia, hoje, às 19h30, na Vila Belmiro, a semana que tem tudo para ser de seis pontos. Depois do jogo de hoje, o adversário será o Sport, domingo, no Recife.

Além da importância de aumentar a pontuação para se aproximar do G-4, o time precisa aproveitar as duas oportunidades de vencer diante de adversários mais fracos porque, em seguida, jogará contra concorrentes diretos às vagas para a Libertadores de 2013 - Fluminense, no Rio, e São Paulo e Flamengo, ambos na Vila Belmiro.

Sem problemas de contusões ou cartões, Muricy Ramalho vai repetir a escalação do clássico com o Palmeiras e do jogo de ida pela Recopa Sul-Americana, diante do Universidad de Chile. Para o treinador, a manutenção do time é fundamental para melhorar o rendimento dos novatos Pato Rodríguez e André.

Com a contratação do meia argentino Pato, Muricy abriu mão de um volante de marcação (Henrique) para adotar um esquema mais ofensivo. Mesmo com a série de quatro resultados positivos (três vitórias no Brasileiro e o empate na Recopa), o treinador não está satisfeito e acredita que o time vai crescer nas próximas rodadas.

Para ele, ainda falta Pato se acostumar a jogar pelo lado direito (no Independiente atuava pela esquerda), correr menos e soltar mais a bola e André recuperar e o ritmo que perdeu durante o período em que ficou encostado no Atlético-MG.

De propósito, o técnico não incluiu Ganso entre os pontos fracos do time, embora o meia esteja rendendo muito abaixo de sua capacidade desde o retorno da artroscopia, com apenas 19 dias de recuperação, para enfrentar duas vezes o Corinthians nas semifinais da Copa Libertadores.

A preocupação de Muricy é blindar o meia das críticas, ao mesmo tempo em que torce para que a diretoria, que conseguiu abortar a transferência de Neymar para o Barcelona, encontre meios de segurar também o segundo maior talento do time.

Mas, claro, a grande arma de Muricy é mesmo Neymar, agora se mostrando também um eficiente cobrador de faltas. Contra o Palmeiras, ele fez um gol dessa maneira e esta noite voltará a assumir as cobranças.

Bahia reforçado. Com o técnico Jorginho nas tribunas - foi contratado ontem, para o lugar de Caio Júnior, que alegou motivos familiares e deixou o cargo -, o Bahia terá as voltas dos volantes Hélder e Diones e o meia Mancini, livres de suspensão. O volante Kléberson, recuperado de lesão, também pode ser aproveitado. Mas o goleiro Marcelo Lomba e o volante Fabinho estão suspensos. / COLABOROU TIAGO DÉCIMO

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.