Santos troca show por eficiência e está na semifinal

Santos troca show por eficiência e está na semifinal

Sem Robinho e Neymar, time deslancha no fim, faz 4 a 2 no Botafogo em Ribeirão Preto e mantém liderança isolada

Bruno Deiro, O Estadao de S.Paulo

26 de março de 2010 | 00h00

Santos em campo é expectativa de gols. Ontem à noite, em Ribeirão Preto, foram seis na vitória por 4 a 2 sobre o Botafogo. Novamente sem Neymar e Robinho, o time da Vila trocou o show pelo futebol eficiente para garantir a vaga antecipada para as semifinais do Campeonato Paulista.

O técnico Dorival Júnior exaltou a seriedade da jovem equipe, bastante festejada pela quantidade de gols que vem marcando. "Mostrou que é um grupo disposto e que tem respeito pelos adversários", disse o treinador, que tenta não se acomodar com a vaga já garantida. "Nós queremos a primeira colocação, pois essa vantagem pode ser decisiva no momento oportuno."

Rival direto, o Santo André aplicou 3 a 0 no Monte Azul e também garantiu vaga. O Grêmio Prudente venceu o Mogi Mirim pelo mesmo placar e assumiu a 5.ª colocação. Também ontem, Oeste 2 x 1 Sertãozinho.

Após golear o Ituano por 9 a 1, o Santos foi mais modesto ontem e economizou até nas coreografias. Teve exposta a fragilidade da defesa ao sofrer gols duas vezes logo após marcar, mas garantiu o resultado. Destaque para Marquinhos, que teve a boa atuação coroada com dois gols.

Desfalcado da dupla Neymar e Robinho, o time santista não conseguiu a mesma movimentação no ataque. André brigou sozinho na frente, acompanhado à distância por Madson e Paulo Henrique Ganso.

Com bela exibição no primeiro tempo, Ganso deu bons passes e marcou um belo gol de fora da área aos 42 minutos, que pôs o time santista em vantagem. Recebeu toque de Arouca e bateu forte, rasteiro, de fora da área, para inaugurar as dancinhas. Menos de dois minutos depois, Edu Dracena pegou Adriano por trás dentro da área e fez pênalti, convertido por Ademir Sopa.

O Botafogo foi para cima na volta do intervalo e passou a dominar o jogo, mas quem marcou foi o Santos. Aos 12, Madson cruzou na área e Marquinhos, meio desajeitado, desviou para o gol. Novamente, o time de Ribeirão empatou em menos de dois minutos, em outra falha da zaga santista. Adriano subiu entre os zagueiros para marcar de cabeça.

O jogo ficou equilibrado e o Santos passou à frente em um lance de bola parada. Aos 18, Marquinhos aproveitou cobrança de falta de George Lucas para marcar outro, de cabeça. Sem apresentar a mesma confiança dos jogos anteriores, o time da Vila levou alguns sustos e teve a vitória ameaçada no fim, com um gol bem anulado do Botafogo.

O alívio veio aos 44, quando Zé Eduardo foi lançado pela esquerda, cortou o zagueiro e bateu rasteiro para selar a vitória.

Contas reprovadas. O Conselho do Santos reprovou as contas de 2009 do ex-presidente Marcelo Teixeira. O prejuízo foi de R$ 42 milhões e a dívida acumulada é de R$ 177 mi. Teixeira tem cinco dias para apresentar defesa. COLABOROU SANCHES FILHO

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.