Santos vai ao Rio cumprir obrigação e pegar o Flamengo

Preocupação única na Vila é com a Libertadores, tanto que Muricy escala time reserva e pode até nem ficar no banco

LEONARDO MAIA, SANCHES FILHO, ESPECIAL PARA O ESTADO, O Estado de S.Paulo

17 de junho de 2012 | 03h04

O Santos está com a cabeça na Taça Libertadores e vai com um time reserva hoje às 16 horas, ao Engenhão, no Rio, enfrentar o Flamengo. O Rubro-negro vem de vitória sobre o Coritiba por 3 a 1, mas o técnico Joel Santana sabe que permanece na corda bamba. Por conta disso, vai tentar aproveitar-se da possível fragilidade do adversário para ganhar um pouco mais de conforto.

O desinteresse do Santos com a partida é tanto que o técnico Muricy Ramalho vai comandar um treino dos titulares no CT Rei Pelé esta manhã. No começo da tarde, viaja para o Rio. Se chegar a tempo, ficará na margem do campo, mas é provável que passe a incumbência para o seu auxiliar, Tata, e assista ao jogo em uma das tribunas.

Sem possibilidade sequer de montar um time misto, em nenhum momento Muricy falou em vencer no Rio. A sua preocupação é apenas evitar um desastre contra um adversário forte e que está inteiramente voltado para o Brasileiro. Tanto que, no coletivo de sexta-feira, ele armou o time no esquema 4-5-1.

"Meu foco é na quarta-feira (no segundo jogo contra o Corinthians, pela Libertadores)'', avisou Muricy. "Não posso correr risco. Neste momento sou obrigado a abrir mão do Brasileiro.'' Ele lembra que, apesar da preocupação em reforçar o elenco para não ficar para trás nas primeiras rodadas do Brasileiro, as contusões atrapalharam.

O Flamengo ainda não convenceu na competição, apesar de se manter invicto, e está sob pressão. A prioridade continua a ser a melhora do sistema defensivo. Com isso em mente, Joel mantém a formação com quatro volantes no meio de campo.

O lateral Leonardo Moura foi vetado com dores na coxa esquerda. Wellington Silva ganha mais uma oportunidade na equipe. O atacante Deivid, com dores no tendão de Aquiles, também é desfalque, o que pode motivar Joel a relacionar o garoto Mattheus, de 17 anos, filho de Bebeto, para a partida.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.