Santos vence e ajuda Corinthians

Time do técnico Luxemburgo faz 3 a 0 no Goiás, que continua com 41 pontos e ameaçado de rebaixamento

Giuliano Villa Nova, O Estadao de S.Paulo

28 de outubro de 2007 | 00h00

Pedrinho estava em baixa, pois não havia ficado nem entre os reservas do Santos, contra o Figueirense. Mas ontem foi decisivo na vitória por 3 a 0 sobre o Goiás, na Vila Belmiro: substituiu Petkovic no intervalo, e na primeira vez em que tocou na bola fez o gol que abriu o caminho do triunfo e que deixa o time bem na luta por vaga na Libertadores. O Santos subiu para o 2º lugar, com 55 pontos, e de quebra ajudou o Corinthians, que deve brigar com o Goiás na última vaga do descenso.Bem mais interessado na vitória, o Santos foi ao ataque e alternou bem as jogadas pela direita, com Dionísio, e pela esquerda, com Kléber. Mas, sempre que a bola caía nos pés de Marcos Aurélio, o lance não tinha seqüência. Pesou a falta de inspiração de Kléber Pereira.Os goianos só chegaram ao ataque nos raros lances em que Paulo Baier encontrou espaço. Principal nome da equipe, o veterano de 33 anos cobrou alguns escanteios com perigo. Mas sofreu com a falta de categoria dos seus atacantes. A dois minutos do intervalo, Kléber cobrou bem uma falta da entrada da área, mas acertou a trave.Para a etapa final, o Santos voltou com Pedrinho no lugar do improdutivo Petkovic. E o camisa 17 desequilibrou e provou estar num dia iluminado, ao receber de Kléber na área, chutar cruzado e ver a bola tocar de leve na trave antes de entrar.A vantagem animou os santistas, que continuaram no ataque. Provando que merece estar na luta contra o descenso - é o 16º colocado, com 41 pontos -, o Goiás não mostrou reação e só ameaçou Fábio Costa num chute despretensioso de Luiz Henrique. A passividade do adversário permitiu que o Santos ampliasse, nos minutos finais. Rodrigo Tabata, em jogada individual, marcou o segundo, e Vítor Júnior (que entrou justamente no lugar de Tabata) completou jogada de Marcos Aurélio e fechou o marcador.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.