Santos vira com Felipe Anderson

Novo menino da Vila entra no segundo tempo, dá o passe para Borges empatar e faz o gol da[br]vitória contra o Avaí

Paulo Favero, O Estado de S.Paulo

08 de setembro de 2011 | 00h00

Em um campo encharcado pela chuva, o Santos conseguiu superar as péssimas condições do gramado e, de virada, fez 2 a 1 no Avaí, fora de casa, e respirou mais aliviado em uma partida que colocava frente a frente dois times em situação pouco confortável no Campeonato Brasileiro. A vitória deixou o alvinegro em 13.º lugar e com cinco pontos de distância da zona de rebaixamento - e a equipe tem ainda dois jogos a menos na competição. Quem deu um brilho a mais para o Santos foi o garoto Felipe Anderson, que entrou aos 14 minuto, quando o time perdia por 1 a 0, e foi fundamental na virada.

Os donos da casa começaram a partida com mais posse de bola e tomando a iniciativa. A proposta do Santos era usar os contra-ataques, mas com muitas poças no gramado, a bola teimava em não correr. O craque Neymar era o mais prejudicado. Muito leve, não conseguia fugir da marcação e sua velocidade quase não tinha função em um campo pesado.

Com isso, o Avaí foi crescendo na partida e, aos 30, Lincoln invadiu a área e foi tocado por Edu Dracena. O juiz marcou pênalti, apesar da reclamação dos paulistas. "É uma vergonha o que esse juiz fez aqui. Não cheguei nem perto dele (Lincoln), não foi nada", esbravejou o capitão santista. William bateu e abriu o placar.

O juiz continuou irritando os visitantes ao não expulsar Lincoln, que já tinha amarelo, no final do primeiro tempo. O ex-palmeirense cometeu falta em Neymar, na intermediária, mas o árbitro Gutemberg de Paula Fonseca fez vista grossa.

Na etapa final, o Santos voltou melhor, até porque não poderia esperar mais pelos contra-ataques. O técnico Muricy Ramalho colocou Felipe Anderson e isso deu mais criatividade ao time. Em pouco tempo, ele encontrou Borges livre, tocou para o atacante, que só teve o trabalho de driblar o goleiro Rafael Santos e mandar para o gol vazio. Foi o 15.º gol do artilheiro do Brasileiro.

O gol deixou o Avaí abatido e, cinco minutos, depois veio a virada: Felipe Anderson recebeu na direita, se livrou de dois marcadores e chutou no ângulo, calando a torcida na Ressacada. Depois disso, o técnico Toninho Cecílio tentou chegar ao empate, fez mais duas substituições, mas o Santos, fechadinho, esperou o tempo passar para comemorar os importantes três pontos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.