Santos volta ao seu palco preferido

Na reabertura da Vila Belmiro, time enfrenta o Noroeste, no último teste antes da estreia na Libertadores

SANCHES FILHO, O Estado de S.Paulo

11 de fevereiro de 2011 | 00h00

SANTOS - Em situação normal, Santos x Noroeste, nesta sexta-feira às 21 horas, seria apenas mais um jogo de pouco interesse da fase de classificação do Campeonato Paulista, não fosse o reencontro do maestro Elano com o torcedor na reabertura da Vila Belmiro, com novo gramado. A partida também reserva outras atrações.

Uma delas é Zé Eduardo. O atacante foi vendido ao Genoa depois de disputar duas partidas do Estadual, mas está de volta, emprestado até o meio do ano. Como ele não obteve passaporte comunitário dentro do prazo, não pôde ser registrado pelo clube italiano. O outro destaque da noite será Arouca, que vai atuar pela primeira vez no ano após longo afastamento por causa de uma lesão muscular. Maikon Leite, por causa de pancada na coxa direita, não treinou durante a semana e desfalca a equipe.

Com 15 pontos, um atrás do líder Palmeiras, o Santos voltará à liderança se derrotar o Noroeste. Adilson Batista, porém, prevê dificuldades. Ele lembra que o adversário reagiu após a contratação do treinador Lori Sandri - goleou o Mogi Mirim por 4 a 1 na rodada passada - e deverá se fechar na defesa para tentar o gol no contra-ataque. Outra preocupação do técnico santista é com relação ao risco de perder algum titular importante por contusão, a cinco dias da estreia na Libertadores, contra o Deportivo Táchira, terça-feira à noite, em San Cristóbal, Venezuela.

"Vamos pedir a proteção de Deus para que ninguém se machuque", afirmou o comandante. Talvez ele optasse pela formação de uma equipe alternativa, se o jogo não marcasse a reabertura do estádio e não fosse o primeiro do ano na Vila Belmiro. Mas, diante das circunstâncias, Adilson vai escalar força máxima diante do Noroeste, apenas com a ausência de Maikon Leite e Neymar, que viajará com Alan Patrick, Danilo e Alex Sandro, direto do Peru para a Venezuela, na próxima segunda-feira.

Até o esquema de jogo, o 4-3-3, será o mesmo da estreia na competição sul-americana, mudando de um jogo para o outro apenas duas peças no ataque. Contra o Táchira, Keirrison e Diogo serão substituídos por Neymar e Maikon Leite.

Adilson havia marcado também o treino de quinta-feira para a Vila Belmiro para que os jogadores conhecessem melhor o novo gramado do estádio, mas teve de alterar os planos. É que o campo não está nas suas totais condições e apresenta desníveis e alguns buracos. "Ainda solta tufos de grama", afirmou Léo, após o coletivo de quarta-feira, na Vila.

O treinador também terá trabalho para fazer com que os jogadores se concentrem no confronto com o Noroeste e só voltem a pensar na Libertadores após o encerramento da partida. A maioria aguarda ansiosamente o anúncio dos 25 inscritos na Conmebol para a fase de grupo da competição e a relação dos que vão viajar para a Venezuela no sábado pela manhã.

Noroeste. O treinador Lori Sandri aposta na formação com três zagueiros e diz que o time será cauteloso. "Não vou abrir espaços para o Santos atacar, vou cortar os espaços, porque tecnicamente há uma diferença grande. Vamos iniciar o jogo com bastante cautela."

Veja também:

linkLibertadores? Ansiedade de Elano é pelo retorno à Vila

PAULISTÃO - tabelaClassificação | listaResultados

especialCALENDÁRIO - O caminho de cada time

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.