Santos x Corinthians, o 1.º ato

Agora quem dá bola é o Santos, o Santos é o novo campeão... Salve o Corinthians, o campeão dos campeões... Os hinos dos dois grandes alvinegros paulistas começam com a confiança em títulos. Hoje, às 16 horas, na Vila Belmiro, dois times que lutaram contra o descrédito neste começo de temporada iniciam a luta para ver quem é o melhor do Estado em 2009. Quem será o campeão do Paulistão? Vote Confira a história do duelo entre os clubes Acompanhe ao vivo o jogo na Vila Belmiro Ambos deixaram os badalados Palmeiras e São Paulo nas semifinais e mostraram a força de seus elencos para chegar ao confronto final. Serão 180 minutos de disputa entre duas equipes tradicionais que não brigavam entre si pela taça desde 1984. Um gol de Serginho Chulapa garantiu a conquista para o Santos na época.O Corinthians, invicto e com campanha melhor até agora no Campeonato Paulista (somou 45 pontos diante de 43 dos santistas), entra com a vantagem de dois empates. E também de decidir em casa, dia 3, no Pacaembu. Ao Santos, não resta outra saída a não ser derrubar a fase sem derrotas do rival. De preferência, com vantagem de mais de um gol. A aposta é na pressão da Vila Belmiro."Pode ser um empate em casa e uma vitória no Pacaembu. É claro que na Vila existe uma atmosfera diferente, mas não é somente isso, o time tem de jogar futebol, ser alegre em campo", pregou Vágner Mancini, que passou os últimos dias tentando reerguer o elenco após eliminação na Copa do Brasil contra o CSA, com derrota por 1 a 0."É triste perder em casa, mas não houve menosprezo ao adversário. Agora é esquecer a tempestade e pensar em coisas melhores", afirmou o zagueiro Fabão. "Quem sabe a alegria não vem no primeiro jogo contra o Corinthians?"O pensamento santista de mudar a vantagem de lado esbarra na ambição corintiana de ampliá-la. A ordem do técnico Mano Menezes é para que seu time faça gols na Vila. Os dois bons jogos diante do São Paulo viraram exemplo de como o time deve se comportar. "Não podemos entrar na decisão pensando em dois resultados iguais. Temos de pensar em superar o adversário e em conquistar o título", afirmou. "Um gol para cá ou para lá muda toda a história. E o jogo diante do São Paulo mostrou isso." No duelo, o Corinthians venceu na ida e soube explorar o nervosismo adversário na volta.O treinador corintiano chega a desprezar o fato de sua equipe "gostar" de empates. Foram nove em 21 rodadas do Estadual. "Procuramos ser bons de empates quando a vitória não é possível", disse. "O empate é a segunda possibilidade que temos no jogo e pretendemos terminar o campeonato sem conhecer a terceira."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.