São Caetano também está em situação delicada

Na zona de rebaixamento, o campeão estadual de 2004 vai ser comandado por treinador interino até o fim da competição

O Estado de S.Paulo

31 de março de 2013 | 02h08

A zona de rebaixamento do Campeonato Paulista passava longe de qualquer palpite que envolvia o São Caetano antes do início do torneio. Afinal, o time por pouco não conseguiu subir para a Série A do Brasileiro no ano passado e apostou em reforços renomados para a temporada, como Jobson, Fábio Costa e Rivaldo.

A realidade, no entanto, é amarga para o time do ABC, que está na zona de rebaixamento e precisa somar muitos pontos nas últimas rodadas para não cair para a Série A-2 - e, para piorar, enfrentará três equipes que estão entre as oito primeiras.

A semana que antecedeu o jogo de hoje contra o Mogi Mirim, no Anacleto Campanella, foi típica de time que está em crise. O técnico Aílton Silva foi demitido após apenas quatro jogos no comando no time. Curiosamente, essa foi a segunda passagem dele pelo clube neste ano. A primeira saída ocorreu depois da quinta rodada - ele foi substituído foi Geninho, que ficou no cargo por meras cinco rodadas.

Para tentar remediar a situação, Daniel Martine, que estava na equipe sub-20, vai comandar o time de maneira interina. "É um grande desafio. Eu sei que a situação da equipe no Paulistão é muito complicada, mas nós vamos trabalhar duro e não resta alternativa se não vencer ou vencer", disse ele.

O novato terá uma tarefa complicada pela frente. Fora a agenda ingrata de compromissos, ele precisará trabalhar muito para arrumar a pior defesa do torneio. O São Caetano leva em média quase dois gols por jogo. Contratado após dois anos sem atuar pelo Santos, Fábio Costa fez somente duas partidas pela equipe e se machucou.

Assim como o jogador de 35 anos, outras apostas também deram errado. O veterano Rivaldo, de 40 anos, não convenceu e tem ficado no banco de reservas. O atacante Jóbson, por sua vez, chegou ao clube jurando que deixaria para trás a fama de criador de problemas, mas fez apenas um gol e envolveu-se em nova confusão ao ser acusado de agressão pela mulher.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.